#htmlcaption1 Deus, força e luz O evangelho ensinado e vivenciado ha 99 anos

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

ALEGRIA DE VIVER










Nada pode fazer-nos evadir da vida. Nem a exaustão dos orgãos, nem a arma do criminoso, nem o acidente mais grave, nem a doença. Nada pode extinguir a vida que prossegue.
Todavia, a vida pode ser feliz ou infeliz.
Já que a vida não se extingue, devemos trabalhar a alegria de viver.
Estudar a própria intimidade é fazer o balanço dos recursos e das possibilidades pessoais, conhecendo-nos, para daí sabermos como direcionar os pensamentos e atos.
Compreender o próximo denota grandeza de espírito, que já superou o reflexo condicionado da condenação.


O perdão representa conquista do ser que esquece o que não interessa para a vida superior.
Viver a vida simples é característica de quem sabe o que quer.
A honestidade é retidão do caráter aprimorado.
Todo comportamento sensato, útil e bom confere à pessoa a tranquilidade interior de quem cumpre o dever.
Mesmo nas adversidades, devemos manter o equilíbrio da emoção e irrestrita confiança em Deus, sob a segura compreensão de que não estamos desamparados e tudo concorre para o nosso bem.
A fé no futuro traduz-se em otimismo no presente, mantendo a disposição de prosseguir a jornada.
Os comprometimentos com o passado, característicos dominante nos habitantes da terra, não nos devem turbar o ânimo, porquanto, se o passado nos coloca em débito, o presente é oportunidade abençoada de redenção em trabalho edificante, tornando-nos credores da paz no futuro.
"Não se turbe vosso coração, confiai em Deus, confiai também em mim", disse Jesus, convocando cada um de nós ao não-esmorecimento; nem revolta, nem desistência, mas decisão firme, inabalável, plenamente conscientes de que Deus é o pai amorável, que nada faz para nos prejudicar, e Jesus é o excelente Mestre que ensina a Alegria de Viver.

Gérson Luiz Tavares
Do Livro: O Crist
ão Moderno

0 comentários:

Postar um comentário