#htmlcaption1 Deus, força e luz O evangelho ensinado e vivenciado ha 99 anos

quinta-feira, 9 de abril de 2015

A reunião de desobsessão e a terapia do Evangelho

A reunião de desobsessão e a terapia do Evangelho
 Nas lides Espíritas, os “trabalhadores da última hora” (O Evangelho Segundo o Espiritismo, capítulo XX, item 02) têm conciliado, em suas atividades, duas das mais fascinantes ferramentas que Deus nos deu para possibilitar a nossa evolução: o Evangelho e a Mediunidade.
O primeiro, como sabemos, é o resumo da própria lei de Deus, lei universal ensinada por Jesus e interpretada, nos últimos dois milênios, por várias correntes religiosas. Todas as seitas cristãs propagam essa luz… Já o Espiritismo, sendo o Consolador prometido pelo próprio Cristo (João, XIV: 15 a 17) propõe a reinterpretação do Evangelho à luz dos seus princípios fundamentais (Deus, imortalidade, comunicabilidade, reencarnação e a pluralidade dos mundos habitados), possibilitando o entendimento dos ensinamentos de Jesus e sua aplicação e consequência à nossa vida.

Já a mediunidade, ao contrário do que se imagina, não é “criação” Espírita. A comunicação entre o plano dos “vivos” (físico) e o dos “mortos” (espiritual) sempre existiu, sendo, portanto natural ao gênero humano. Há relatos históricos de todos os povos antigos, quanto à comunicabilidade. Essa faculdade psíquica possibilita o intercâmbio entre os dois planos, que jamais estiveram ou estarão isolados, pois os habitantes dos mesmos são filhos do mesmo Pai de amor.
Nos núcleos Espíritas, realiza-se o estudo metódico e sistemático de ambas as ferramentas citadas e após esse período de estudo e preparação (mais ou menos longo), o aprendiz estará apto para uma das mais fascinantes atividades Espíritas: a reunião mediúnica. Esta é a sessão de intercâmbio com os desencarnados, onde os médiuns permitem que os mesmos se comuniquem, sob condições de controle rígidas e seguras.
Num grau mais avançado de teoria e de prática, o grupo mediúnico é convidado pelos seus orientadores desencarnados a enveredar-se por um tipo de prática mais profunda, que lhe exige mais responsabilidade e mais vigilância: a reunião de desobsessão. Nesse tipo de reunião, os desencarnados que se comunicam o fazem sem a própria concordância, sendo, não raro, capturados pelos espíritos ligados aos grupos, responsáveis por esse trabalho.
Os chamados obsessores apresentam tônus vibratório muito mais pesado que as entidades que se manifestam nos grupos mediúnicos de manifestações mais simples, exigindo de todo o grupo (membros encarnados e desencarnados) uma sintonia mais apurada. Costumam tentar agredir os membros, na hora da manifestação, “quebrar tudo”… Exigindo do médium equilíbrio e disciplina mental constante, e sustentação vibratória dos demais membros.
Havendo, por parte do médium esclarecedor (doutrinador) e de todo o grupo a ascendência moral necessária, a terapia do Evangelho mostra-se infalível no apaziguamento desses irmãos, pois nessas manifestações os mesmos acessam seus dramas, muitas vezes milenares. Assim, podemos auxilia-los a refazer seus conceitos, e mostrar-lhes (e a nós mesmos, muitas vezes…) que o perdão é o melhor caminho, e o único caminho para a paz.
A terapia do Evangelho é a terapia real, única capaz de curar em definitivo as nossas chagas morais, que são as causadoras das chagas físicas. Assim sendo, a mensagem da Boa Nova, deixada por Jesus há dois milênios, é a maior fonte de luz que a humanidade já recebeu em toda a história do orbe.
Estudemos essas duas ferramentas que a Doutrina Espírita nos oferece de forma tão clara (Evangelho e Mediunidade), e aprendamos a usá-las para o esclarecimento… Primeiramente, de nós mesmos, e depois, dos irmãos necessitados. Entendamos também que cada manifestação nas reuniões mediúnicas ou de desobsessão são fonte de aprendizado; é como se o manifestante dissesse: “eu cometi um erro, e em consequência colhi sementes nada agradáveis… Não façam o mesmo”!
André Sobreiro
Nota do editor:
Imagem em destaque disponível em <http://espiritoverdade.com.br/?tag=psiquico>. Acesso em: 06ABR2015.

0 comentários:

Postar um comentário