#htmlcaption1 Deus, força e luz O evangelho ensinado e vivenciado ha 99 anos

quinta-feira, 14 de maio de 2015

O Centro Espírita

Por: Bezerra de Menezes
Dr. Bezerra - Arquivo VE
Dr. Bezerra – Arquivo VE
“O conhecimento espírita liberta o homem de superstições e preconceitos, pois é eminentemente racional, e deixa-o livre para pensar e agir.
Entretanto esta liberdade pode ser utilizada plenamente dependendo da hora e lugar.
No Centro Espírita, por exemplo, alguns detalhes devem ser levados em consideração. Segundo aprendemos com os sábios mentores espirituais, para o Centro Espírita se deslocam os Espíritos com acentuado desequilíbrio e outros com o propósito de aprender. Outros doutrinados e aí permanecem para prosseguir no tratamento de reequilíbrio espiritual ou no aprendizado.
Detendo-se aí, Observam-nos os procedimentos, a conversação, os pensamentos…
Dessa forma, o Centro Espírita deve-se transformar num verdadeiro santuário, de respeito e oração.
Não se pode, pois, permitir em seu seio festas, músicas de fundo não edificantes, peças teatrais, aplausos, conversação tumultuada e não construtiva, discussões violentas, homenagens humanas, “comes e bebes”, reuniões sem disciplina, rifas, leilões, enfim tudo aquilo que não se concebe num hospital, junto a um leito de dor ou num santuário de oração.
É necessário o mais digno procedimento no Centro Espírita, a fim de que Jesus não tenha que voltar para expulsar-nos dele, como procedeu para com os mercadores do templo.”
[ Mensagem recebida por Francisco Cândido Xavier
no Centro Espírita Dias da Cruz, Caratinga, Minas Gerais ]
Publicado na Revista Reformador, de janeiro de 1992, página 20
Centro Espírita Leocádio Correia – Bauru – SP

0 comentários:

Postar um comentário