#htmlcaption1 Deus, força e luz O evangelho ensinado e vivenciado ha 99 anos

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

O Corpo e o Regime Espírita

AntnioCarlosNavarro2
Vivemos em tempos de compulsão para se obter uma silhueta corporal perfeita, em evidente demonstração da nossa ignorância espiritual. O corpo físico tem escravizado o espírito humano, invertendo a ordem natural das coisas.
“Há no corpo mais do que a matéria e que resta alguma coisa depois da morte…”escreve Allan Kardec, e que “a idéia desse ser que sobrevive ao corpo se encontra como crença instintiva e independentemente de qualquer ensinamento, entre todos os povos, seja qual for o grau de sua civilização. (1)
Ao buscarmos o Evangelho encontrarmos, no dizer de Nosso Senhor Jesus Cristo, o referencial sobre a hierarquia natural:
“Derribai este templo, e em três dias o levantarei. Disseram, pois, os judeus: Em quarenta e seis anos foi edificado este templo, e tu o levantarás em três dias? Mas ele falava do templo do seu corpo.” (2)

O corpo é o primeiro empréstimo recebido pelo Espírito trazido à carne, ensina o Benfeitor Espiritual André Luiz (3), em capítulo imprescindível para nosso esclarecimento e conscientização a respeito da relação espírito-corpo.
Fica evidente nas passagens acima, que o corpo é instrumento do espírito, e deve ser respeitado, mas não conduzido ao posto de mando sobre o espírito.
Allan Kardec reforma a desculpa de que “A carne é fraca”, dizendo que  “A carne só é fraca porque o Espírito é fraco” (4), e essa fraqueza espiritual pode resultar em comportamentos psicológicos desajustados e desenvolver psicopatologias tais como:
– Bulimia, que é um distúrbio alimentar no qual uma pessoa oscila entre a ingestão exagerada de alimentos, com um sentimento de perda de controle sobre a alimentação, e episódios de vômitos ou abusos de laxantes para impedir o ganho de peso. Pessoas com bulimia estão sempre preocupadas com a aparência, principalmente com o peso. (5)
– Anorexia, que é um distúrbio alimentar que provoca uma perda de peso acima do que é considerado saudável para a idade e altura. Pessoas com anorexia podem ter um medo intenso de ganhar peso, mesmo quando estão abaixo do peso normal. Elas podem abusar de dietas ou exercícios, ou usar outros métodos para emagrecer. (6)
– Vigorexia, que é um transtorno dismórfico muscular ou Síndrome de Adonis, é uma doença psicológica caracterizada por uma insatisfação constante com o corpo, que afeta principalmente os homens, levando-os à prática exaustiva de exercícios físicos. (7)
O esclarecimento espiritual conduz ao uso adequado do corpo físico, reeducando-nos para o maior proveito de nossa reencarnação, mesmo porque, toda viciação física permanece com o espírito quando de seu retorno ao mundo espiritual, como asseverou o Senhor Jesus: “Em verdade vos digo que tudo o que ligardes na terra será ligado no céu, e tudo o que desligardes na terra será desligado no céu.” (8), e essa viciação reclamará saciedade por fazer parte dos valores morais do espírito.
Lísias, Benfeitor Espiritual e orientador de André Luiz, faz uma referência interessante a respeito: “Muitos recém-chegados ao “Nosso Lar” duplicavam exigências. Queriam mesas lautas, bebidas excitantes, dilatando velhos vícios terrenos”(9). Por extensão, podemos deduzir que todo comportamento psicológico em relação ao corpo físico reclamará sua continuidade no Além, impedindo o espírito de desenvolver seu progresso e de tirar proveito das vibrações mais sutis a sua disposição.
Para muitos essa relação é um problema, e “Este problema ficaria inteiramente sem ser resolvido se o Espiritismo não viesse em ajuda dos pesquisadores, demonstrando-lhes as relações que existem entre o corpo e a alma, comprovando que são necessários um ao outro e é preciso cuidar de ambos. Amai, pois, vossa alma, mas cuidai também do corpo, instrumento da alma” orienta o espírito protetor Georges (10).
É preciso então, desenvolver o equilíbrio, que vai, segundo o Senhor Jesus, do “Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus” (11), até “O que entra pela boca não torna o homem ‘impuro’; mas o que sai de sua boca, isto o torna ‘impuro” (12).
A Doutrina Espírita, na função de Consolador Prometido (12) que haveria de falar sobre todas as coisas, nos direciona ao autoconhecimento e ao comportamento consciente, promovendo o equilíbrio que nos protegerá dos excessos e das neuroses vinculadas ao culto do corpo físico, e também das pressões sociais e comerciais que nos atingem.
Este é o regime espírita.
Para conclusão deste ensaio, e a respeito de nossa alimentação, permitimo-nos transcrever parte do capítulo dezoito do livro Nosso Lar, intitulado Amor, Alimento Das Almas, ditado por André Luiz ao nosso querido Francisco Cândido Xavier:
“Terminada a oração, chamou-nos à mesa a dona da casa, servindo caldo reconfortante e frutas perfumadas, que mais pareciam concentrados de fluidos deliciosos. Eminentemente surpreendido, ouvi a senhora Laura observar com graça:
– Afinal, nossas refeições aqui são muito mais agradáveis que na Terra. Há residências, em “Nosso Lar”, que as dispensam quase por completo; mas, nas zonas do Ministério do Auxílio, não podemos prescindir dos concentrados fluídicos, tendo em vista os serviços pesados que as circunstâncias impõem.
Despendemos grande quantidade de energias. É necessário renovar provisões de força.
– Isso, porém – ponderou uma das jovens -, não quer dizer que somente nós, os funcionários do Auxílio e da Regeneração, vivamos a depender de alimentos. Todos os Ministérios, inclusive o da União Divina, não os dispensam, diferindo apenas a feição substancial. Na Comunicação e no Esclarecimento há enorme dispêndio de frutos. Na Elevação o consumo de sucos e concentrados não é reduzido, e, na União Divina, os fenômenos de alimentação atingem o inimaginável.
Meu olhar indagador ia de Lísias para a Senhora Laura, ansioso de explicações imediatas. Sorriam todos da minha natural perplexidade, mas a mãe de Lísias veio ao encontro dos meus desejos, explicando:
– Nosso irmão talvez ainda ignore que o maior sustentáculo das criaturas é justamente o amor. De quando em quando, recebemos em “Nosso Lar” grandes comissões de instrutores, que ministram ensinamentos relativos à nutrição espiritual. Todo sistema de alimentação, nas variadas esferas da vida, tem no amor a base profunda. O alimento físico, mesmo aqui, propriamente considerado, é simples problema de materialidade transitória, como no caso dos veículos terrestres, necessitados de colaboração da graxa e do óleo. A alma, em si, apenas se nutre de amor. Quanto mais nos elevarmos no plano evolutivo da Criação, mais extensamente conheceremos essa verdade. Não lhe parece que o amor divino seja o cibo do Universo?
Tais elucidações confortavam-me sobremaneira. Percebendo-me a satisfação íntima, Lísias interveio, acentuando:
– Tudo se equilibra no amor infinito de Deus, e, quanto mais evolvido o ser criado, mais sutil o processo de alimentação.”
Pensemos nisso.
Antônio Carlos Navarro
Referências:
(1) O Livro dos Espíritos, Allan Kardec, Introdução, 2 – A Alma;
(2) João 2:19-21;
(3) Conduta Espírita, Francisco C. Xavier/André Luiz, cap. 34 – Perante o Corpo;
(4) O Céu e o Inferno, Allan Kardec, 1ª Parte, cap. VII;
(5) http://www.minhavida.com.br/saude/temas/bulimia (Acesso em 12/01/2016);
(6) http://www.minhavida.com.br/saude/temas/anorexia (Acesso em 12/01/2016);
(7) http://www.tuasaude.com/vigorexia/ (Acesso em 12/01/2016);
(8) Mateus 18:18;
(9) Nosso Lar, Francisco C. Xavier/André Luiz, cap. 9, Problema de Alimentação;
(10) O Evangelho Segundo o Espiritismo, Allan Kardec, cap. 17 – Sede Perfeitos;
(11) Mateus 4:4; e
(12) Mateus 15:11.
Nota do editor:
Cena do filme “Nosso Lar”. Imagem ilustrativa e em destaque disponível em
<https://www.facebook.com/nossolarofilme/photos_stream>.
Acesso em: 19JAN2016.

0 comentários:

Postar um comentário