#htmlcaption1 Deus, força e luz O evangelho ensinado e vivenciado ha 99 anos

segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

OS ANJOS DA GUARDA[1] COMUNICAÇÃO ESPONTÂNEA OBTIDA PELO SR. L., UM DOS MÉDIUNS DA SOCIEDADE

Há uma doutrina que deveria converter os mais incrédulos, por seu encanto e por sua doçura: a dos anjos da guarda. Pensar que tendes sempre junto a vós seres que vos são superiores; que aí estão sempre para vos aconselhar, para vos sustentar, para vos ajudar a escalar a áspera montanha do bem; que são amigos mais certos e mais dedicados do que as mais íntimas ligações que possais estabelecer na Terra, não é uma ideia consoladora? Esses seres aí estão por ordem de Deus. Foi ele que os pôs ao vosso lado. Aí se acham por amor a ele e realizam bela e penosa missão. Sim, onde quer que estejais, estarão convosco. Os calabouços, os hospitais, os lugares de deboche, a solidão, nada vos separa desses amigos que não vedes, mas cujos suaves impulsos vossa alma sente, como lhes escuta os sábios conselhos.
Se conhecêsseis melhor esta verdade, quantas vezes ela vos ajudaria nos momentos de crise! Quantas vezes ela vos salvaria das mãos dos maus Espíritos! Mas, no grande dia, esse anjo de bem muitas vezes vos poderá dizer: “Eu não te disse? E tu não o fizeste. Não te mostrei o abismo? E nele te precipitaste. Não te fiz ouvir na consciência a voz da verdade? No entanto seguiste os conselhos da mentira.” Ah! interrogai os vossos anjos da guarda; estabelecei com eles essa terna intimidade que reina entre os melhores amigos. Nada penseis ocultar-lhes, pois eles têm o olhar de Deus e não podeis enganá-los. Pensai no futuro e procurai avançar nesta vida. Vossas provas serão assim mais curtas e vossas existências mais felizes. Eia! Homens, coragem! Lançai para longe, de uma vez por todas, os preconceitos e os pensamentos ocultos. Entrai na nova via que se abre à vossa frente. Marchai, marchai, pois tendes guias a quem deveis seguir. A meta não vos pode frustrar porque essa meta é o próprio Deus.
Aos que pensassem ser impossível a Espíritos realmente elevados ater-se a uma tarefa tão laboriosa e de todos os instantes, diremos que influenciamos vossas almas mesmo estando a milhões de léguas de vós. Para nós, nada é o espaço, e mesmo vivendo num outro mundo, nossos Espíritos conservam suas ligações com o vosso. Desfrutamos de qualidades que não podeis compreender, mas ficai certos de que Deus não nos impôs uma tarefa acima de nossas forças e de que não vos abandonou na Terra sem amigos e sem apoio. Cada anjo da guarda tem o seu protegido, sobre o qual vela como um pai sobre o filho. É feliz quando o vê seguir o bom caminho e sofre quando seus conselhos são desprezados.
Não temais fatigar-nos com as vossas perguntas. Ao contrário, ficai sempre em contato conosco, pois assim sereis mais fortes e mais felizes. São estas comunicações de cada um com seu Espírito familiar que fazem todos os homens médiuns ─ médiuns hoje ignorados, mas que se manifestarão mais tarde e que se espalharão como um oceano sem limites para afugentar a incredulidade e a ignorância. Homens instruídos, instruí; homens de talento, educai os vossos irmãos. Não sabeis que obra assim realizais. É a obra do Cristo, que Deus vos impõe. Por que Deus vos deu a inteligência e a ciência, senão para as repartirdes com os vossos irmãos e adiantá-los no caminho da ventura e da felicidade eterna!?
São Luís e Santo Agostinho

OBSERVAÇÃO: A doutrina dos anjos da guarda, que velam sobre os seus protegidos, apesar da distância que separa os mundos, nada tem de surpreendente. É, ao contrário, grandiosa e sublime. Não vemos na Terra um pai velar por seu filho, mesmo a distância, ajudando-o com seus conselhos correspondendo-se com ele? Que haveria, pois, de estranho em que os Espíritos pudessem guiar os que tomam sob sua proteção, de um mundo a outro, de vez que para eles a distância que separa os mundos é menor que aquela que na Terra separa os continentes?


[1] Vide O livro dos Espíritos, nº 495 (N. da Editora)

TEXTOS RELACIONADOS:

Momento Espírita: "A mulher que não devia viver"


Com um tratamento adequado, no qual se incluíam vitaminas e injeções, ela chegaria, no máximo, aos vinte e cinco anos de idade. Talvez aos trinta.
Esta foi a previsão dos médicos na ocasião do seu nascimento, em 20 de fevereiro de 1942.
De qualquer forma, ela não merece viver, sentenciariam os nazistas que queriam livrar o povo alemão de pessoas como ela.
Quando Gisela Grober nasceu, em Riedlingen, na Alta Bavária, a eutanásia infantil havia sido implantada no Terceiro Reich.
E os seus diminutos olhos oblíquos, sua face arredondada, uma cardiopatia e um cromossomo a mais não deixavam dúvidas: seu diagnóstico era o seu atestado de morte.
Naquela época, todo médico, toda parteira, toda maternidade era obrigada a relatar o nascimento de crianças com deficiência.
Contudo, no caso desse bebê da Bavária, parece que todos os envolvidos em seu nascimento, milagrosamente, fecharam os olhos às suas particularidades: e esta foi a sua salvação.
Atualmente, a senhora de setenta e três anos faz parte de um limitado grupo de idosos alemães, com Síndrome de Down, que sobreviveram à Segunda Guerra Mundial.
*   *   *
A mulher que não deveria viver não sabe de nada disso.
Hoje, se interessa somente pelas figuras de seus livros de história. Ela desconhece as letras.
Não se aborrece com política, mas sim com os portões dos jardins que são esquecidos abertos, fechando-os, um a um, quando passa por eles.
Então comemora, como se tivesse feito uma travessura. E quando ri, o seu rosto se ilumina, parecendo um sol, com vários raios em torno dos enrugados olhos azuis.
Gisela é cidadã ilustre na pequena cidade alemã.
Na padaria, ganha guloseimas. Na paróquia, é tão conhecida quanto o padre. Todos se voltam para ela durante a missa quando, num dialeto somente seu, formula frases e orações quase incompreensíveis e, vez ou outra, gargalha de alegria.
Acompanhada de seu irmão e cuidador, quando passa próximo ao cemitério, diz: Oi, mamãe. Então, olhando em direção à sepultura, recita o bordão de sempre: Felicidades para o seu aniversário e que você esteja no céu, junto de Deus.
Desde a morte de sua mãe, Thilde, Gisela diariamente vai ao jazigo para essas conversas, expressando, dessa forma singela, sua tristeza, sua saudade.
Ninguém sabe ao certo como ela sobreviveu. Estima-se que em torno de cinco mil crianças não tenham tido a mesma ventura.
Mas o fato é que, no auge dos seus setenta e três anos, com alguns problemas de saúde, é verdade, decorrentes da idade, ela continua a ser uma mulher ativa, brincalhona e risonha.
Em casa, estou sempre feliz, afirma.
*   *   *
A vida de cada um de nós é presente Divino.
Entretanto, usufruir desta dádiva com sabedoria, valorizá-la e fazer deste dom, pois que a vida é um dom, mão de progresso pelas vias da eternidade, é dever de cada ser em marcha de evolução.
Não espere o amanhã para ser feliz. Não espere o amanhã para viver. Não espere o momento perfeito para dizer aos seus amores o quanto você os ama, para realizar um sonho, para conquistar seus objetivos. Nada é impossível!
Seja. Ouse. Faça. Acredite. Viva.
E viva com abundância! 
Redação do Momento Espírita, com base em
dados biográficos de Gisela Grober, disponíveis no site
 http://www.badische-zeitung.de/panorama/die-frau-die-es-nicht-geben-duerfte.
Em 18.2.2016.

sábado, 27 de fevereiro de 2016

O chamado da Luz

Escrito por Bruno Gimenes
 Resultado de imagem para chamado luz
Os movimentos cósmicos que estão por vir são animadores, exatamente pelo fato de que as engrenagens da evolução humana voltam a se movimentar por conta de novas ações dispensadas pelo Grande Espírito Criador.
Os raios solares da evolução consciencial, em pouco tempo, começarão a perfurar as couraças da ignorância humana.
O psiquismo denso, espesso, construído e alimentado pela alienação espiritual dos filhos do Grande Espírito Criador, dentro em breve serão revolvidos, e posteriormente transmutados pela ação germinadora, desse chamado da Providência Divina.
Em diversos momentos, no passado da história da humanidade, a radiação de luzes siderais de bem aventurança já foi oferecida em grande quantidade, entretanto, as sementes não estavam prontas para germinar, muito menos o solo estava fértil, e muito pouco foi colhido.

Anjo de Luz
Mas agora estamos vivendo novos tempos. Sob a orientação de espíritos de elevado quilate na escala da evolução, uma legião de seres de luz, anjos, mestres, amparadores, professores, trabalhadores e servidores da espiritualidade, começam a desenvolver um trabalho silencioso em consórcio com a humanidade, que ainda mesmo sem tomar consciência, já começa a dar sinais que dessa vez, o plantio será maravilhoso.
Com simplicidade e objetividade surpreendentes, esse grupo de seres emissários celestes, a cada dia, a cada noite, passa a fornecer condições para um intercâmbio saudável com a humanidade encarnada, para despertar novos potenciais nos corações humanos. Esse intercâmbio da luz acontecerá cada vez mais através de elevadas tecnologias e de práticas periódicas, que podem ser realizadas conscientemente por todos os encarnados e também durante o período do sono físico, pelo amparo desses amigos espirituais. Novos níveis conscienciais serão despertados e uma revolução para o bem será observada sob a face da Terra.
A tarefa da humanidade é a de estar pré-disposta a esse chamado, O CHAMADO DA LUZ! Porque só há um antídoto para as sombras que se impregnaram em nossas almas: A LUZ. Porque só há uma cura para a ignorância que ofusca a visão além das correntes do egoísmo: A LUZ. Porque somos a Luz e é por ela que somos alimentados. É chegado o momento em que por conta do excesso de sombra ao qual estamos impregnados, naturalmente procuraremos a Luz. Porque todos queremos ser felizes, todos almejamos ser amados, e por consequência óbvia, perceberemos que somente através da luz conquistaremos a plenitude.
Mas, agora eu deixo aquela pergunta final:
Se você pudesse escolher algo que realmente quisesse mudar na sua vida, que seria o seu maior objetivo de transformação, o que seria? 

Reencarnação e microcefalia

Escrito por Victor Rebelo   Resultado de imagem para microcefalia zika
Diante desta epidemia de zika vírus, tenho lido alguns artigos espíritas sobre o assunto. Infelizmente, a postura de quase todos é a de generalizar, esquecendo-se de que cada caso é um caso. Muitos espíritas têm um entendimento distorcido do conceito hindu de karma (que significa "ação", em sânscrito). Essa lei é conhecida no movimento espírita como lei de ação e reação. A impressão que tenho é a de que, devido à herança católica que o Espiritismo traz, os espíritas adaptaram o conceito de Céu e Inferno para o conceito de Ação e Reação (karma)... A chamada "lei do merecimento" é muito mal entendida, na minha opinião.
Antes de abordar o assunto de forma resumida, quero deixar claro que não estou me colocando na posição de "dono da verdade". Posso estar equivocado e, se eu realmente estiver, mudarei de opinião... Bom, vamos lá!
Será que todo espírito que reencarna com uma doença de nascença está expiando uma falta cometida em vidas passadas?
Antes de responder a esta pergunta, reproduzo uma questão de O Livro dos Espíritos, já que estou me dirigindo basicamente aos espíritas:
“984. As vicissitudes da vida são sempre a punição das faltas atuais?
Não; já dissemos: são provas impostas por Deus, ou que vós mesmos escolhestes como Espíritos, antes de encarnardes, para expiação das faltas cometidas em outra existência, porque jamais fica impune a infração das leis de Deus e, sobretudo, da lei de justiça. Se não for punida nesta existência, sê-lo-á necessariamente noutra. Eis porque um, que vos parece justo, muitas vezes sofre. É a punição do seu passado.”
Em primeiro lugar, precisamos deixar de lado o paradigma ou a linguagem religiosa que está impregnada em muitas obras da doutrina espírita. Isso fazia sentido na época e na sociedade onde vivia Allan Kardec, ou seja, na França do Século XIX. Não faz mais sentido mantermos uma visão antropomórfica de Deus, como se Ele fosse um ser, lá no Céu, impondo provas e punições aos espíritos que não cumprem sua lei...
Conforme a resposta acima, muitas provas pelas quais passamos podem ter sido escolhidas por nós, antes de reencarnamos (exceto aquelas que são o resultado das nossas ações na vida atual). Ou seja: podemos escolher passar (ou sermos levados compulsoriamente a passar) por determinada prova/expiação se ela for importante para nossa evolução ou se desejarmos reparar uma falta que tenhamos cometido.
Hoje em dia, com o aprofundamento do conhecimento espírita, sabemos que muitas provas e expiações podem ser o resultado do nosso desequilíbrio espiritual-energético, gerado nesta ou em encarnação anterior. Por exemplo: um espírito que apresenta um grave desajuste psicoemocional e energético, em futura encarnação poderá prejudicar a formação do novo corpo, ainda em estado fetal, mesmo que somente esteja ligado ao feto por sutis laços energéticos. Em outros casos, o espírito pode solicitar o reencarne em um corpo que apresente determinada deficiência se, como eu disse, aquilo for necessário para sua evolução.
Em outras situações, o espírito pode ser levado a reencarnar em um corpo que apresente certas limitações para que ele não corra o risco de cometer os mesmos erros, repetidamente, como em alguns casos de espíritos com tendência suicida.
Então, toda prova ou expiação cuja causa (espiritual) não se encontra na encarnação atual, tem origem em vidas passadas?
Na verdade, é difícil responder a esta pergunta com absoluta certeza, mesmo que a questão 984 de O Livro dos Espíritos traga uma resposta pronta. Não podemos nos esquecer do seguinte: o simples fato de estarmos reencarnados no planeta Terra significa que estamos sujeitos tanto ao karma coletivo (as consequências das ações da coletividade humana) quanto ao meio-ambiente em que vivemos. Levando este fato em consideração, poderíamos aceitar a possibilidade de que certas doenças poderiam ocorrer sem que o espírito tivesse programado isso antes de reencarnar. Conforme ensina O Livro dos Espíritos, podemos escolher o meio em que iremos reencarnar, e isso trará uma série de provações ou expiações características de quem renasce nesse meio, mas isso não significa que a morte (e mesmo o tipo de vida) que teremos já será previamente escolhida. Quem estudou a codificação sabe que ela não prega este tipo de determinismo absoluto.

Mas mesmo assim poderíamos pensar que, de alguma forma, “algo” no passado milenar de determinado espírito permitiu que ele fosse atraído para determinada situação na vida atual. Em outras palavras: "o karma (ou o 'eu superior'...) dele permitiu que ele reencarnasse e, durante a gestação, desenvolvesse a microcefalia". Mas esta é apenas uma hipótese. Não há fundamentos concretos para afirmarmos isso. Portanto, prefiro dizer que cada caso é um caso. Não podemos generalizar! Vamos refletir mais um pouco:

Estamos vivendo uma epidemia de zika vírus aqui no Brasil. Se uma mulher engravidar aqui, principalmente nas regiões mais afetadas, como no Recife, as chances de ela contrair o vírus são maiores. Portanto, um espírito que por algum motivo seja atraído para o reencarne por meio daquela futura mãe, que vive no Recife, estará correndo grande risco de desenvolver a microcefalia. Tudo dependerá do fato da grávida ser ou não picada pelo mosquito contaminado. 

"Ah! Mas então seria uma questão de 'falta de sorte' , o que é uma injustiça! Deus não permitiria que alguém reencarnasse com microcefalia sem que merecesse!" Muitos estão afirmando isso.
Realmente, também não acredito que seja uma questão de sorte ou falta dela. Apenas acho que não temos informações suficientes para afirmarmos que todo bebê que está desenvolvendo a microcefalia, em meio a esta epidemia, passa por isso devido à uma expiação do passado ou a um desequilíbrio espiritual. A vida não é tão simples assim!

Primeiro: será que nós realmente entendemos de justiça? Será que temos evolução espiritual suficiente para compreendermos o que é ou não é justo, no que se refere ao processo reencarnatório?

Segundo: Quem disse que Deus fica interferindo, "pessoalmente", na vida de cada um? Será que não está na hora de ampliarmos um pouco mais a nossa compreensão Daquilo que chamamos por "Deus"? Nós não temos a menor ideia do que seja Deus... não passamos de semianalfabetos, quando o assunto é espiritualidade. Ainda nem saímos da fase dogmática-religiosa e achamos que já temos condições de explicar o que é Deus (se é que algum dia será possível dar essa explicação... definir o Absoluto!).

Terceiro: Como eu disse, pela lei de Ação e Reação (karma) um espírito é levado a reencarnar em determinado local e situação, mas afirmar que ele irá morrer desta ou daquela forma ou desenvolver a microcefalia é algo que não temos como fundamentar. Não temos como checar este tipo de hipótese, pois, como acabei de dizer, ainda estamos "engatinhando" em nosso entendimento das leis espirituais que regem a evolução. 

CONCLUSÃO
Existem, sim, espíritos que desenvolvem a microcefalia devido a um desequilíbrio espiritual de outras vidas (origem psicossomática ). 
Alguns podem desenvolver a microcefalia devido a uma necessidade evolutiva específica... e outros, ainda, podem desenvolver a microcefalia por reencarnarem em locais onde esteja ocorrendo uma epidemia de zika. O karma dele foi reencarnar naquele local, mas não, necessariamente, ter microcefalia. Portanto, não dá para generalizar! 
Vamos assumir que ainda não temos respostas definitivas... é melhor aceitar uma dúvida do que ter uma certeza que, talvez, não seja coerente com a verdade!

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Ciência e temperança

“Ao conhecimento o autodomínio, ao autodomínio a perseverança, à perseverança a piedade.”
II Pedro 1:6
 Resultado de imagem para Emmanuel
Quem sabe precisa ser sóbrio.
Não vale saber para destruir.
Muita gente, aos primeiros contatos com a fonte do conhecimento, assume atitudes contraditórias. Impondo ideias, golpeando aqui e acolá, semelhantes expositores do saber nada mais realizam que a perturbação.
É por isso que a ciência, em suas expressões diversas, dá mão forte a conflitos ruinosos ou inúteis em política, filosofia e religião.
Quase todos os desequilíbrios do mundo se originam da intemperança naqueles que aprenderam alguma coisa.
Não esqueçamos. Toda ciência, desde o recanto mais humilde ao mais elevado da Terra, exige ponderação. O homem do serviço de higiene precisa temperança, a fim de que a sua vassoura não constitua objeto de tropeço, tanto quanto o homem de governo necessita sobriedade no lançamento das leis, para não conturbar o espírito da multidão. E não olvidemos que a temperança, para surtir o êxito desejado, não pode eximir-se à paciência, como a paciência, para bem demonstrar-se, não pode fugir à piedade, que é sempre compreensão e concurso fraternal.
Se algo sabes na vida, não te precipites a ensinar como quem tiraniza, menosprezando conquistas alheias. Examina as situações características de cada um e procura, primeiramente, entender o irmão de luta.
Saber não é tudo. É necessário fazer. E para bem fazer homem algum dispensará a calma e a serenidade, imprescindíveis ao êxito, nem desdenhará a cooperação, que é a companheira dileta do amor.
***
fonte portal ser

ANENCEFALIA - Joanna de Ângelis


(...) Na imensa gama de instrumentos utilizados para o autocídio, o que é praticado por armas de fogo ou mediante quedas espetaculares de edifícios, de abismos, desarticula o cérebro físico e praticamente o aniquila...
Não ficariam aí, porém, os danos perpetrados, alcançando os delicados tecidos do corpo perispiritual, que se encarregará de compor os futuros aparelhos materiais para o prosseguimento da jornada de evolução.
É inevitável o renascimento daquele que assim buscou a extinção da vida, portando degenerescências físicas e mentais, particularmente a anencefalia.
Muitos desses assim considerados, no entanto, não são totalmente destituídos do órgão cerebral.
Há, desse modo, anencéfalos e anencéfalos.
Expressivo número de anencéfalos preserva o cérebro primitivo ou reptiliano, o diencéfalo e as raízes do núcleo neural que se vincula ao sistema nervoso central…
Necessitam viver no corpo, mesmo que a fatalidade da morte após o renascimento, reconduza-os ao mundo espiritual.
Interromper-lhes o desenvolvimento no útero materno é crime hediondo em relação à vida. Têm vida sim, embora em padrões diferentes dos considerados normais pelo conhecimento genético atual...
Não se tratam de coisas conduzidas interiormente pela mulher, mas de filhos, que não puderam concluir a formação orgânica total, pois que são resultado da concepção, da união do espermatozoide com o óvulo.
Faltou na gestante o ácido fólico, que se tornou responsável pela ocorrência terrível.
Sucede, porém, que a genitora igualmente não é vítima de injustiça divina ou da espúria Lei do Acaso, pois que foi corresponsável pelo suicídio daquele Espírito que agora a busca para juntos conseguirem o inadiável processo de reparação do crime, de recuperação da paz e do equilíbrio antes destruído.
Quando as legislações desvairam e descriminam o aborto do anencéfalo, facilitando a sua aplicação, a sociedade caminha, a passos largos, para a legitimação de todas as formas cruéis de abortamento.
... E quando a humanidade mata o feto, prepara-se para outros hediondos crimes que a cultura, a ética e a civilização já deveriam haver eliminado no vasto processo de crescimento intelecto-moral.
Todos os recentes governos ditatoriais e arbitrários iniciaram as suas dominações extravagantes e terríveis, tornando o aborto legal e culminando, na sucessão do tempo, com os campos de extermínio de vidas sob o açodar dos mórbidos preconceitos de raça, de etnia, de religião, de política, de sociedade...
A morbidez atinge, desse modo, o clímax, quando a vida é desvalorizada e o ser humano torna-se descartável.
As loucuras eugênicas, em busca de seres humanos perfeitos, respondem por crueldades inimagináveis, desde as crianças que eram assassinadas quando nasciam com qualquer tipo de imperfeição, não servindo para as guerras, na cultura espartana, como as que ainda são atiradas aos rios, por portarem deficiências, para morrer por afogamento, em algumas tribos primitivas.
Qual, porém, a diferença entre a atitude da civilização grega e o primarismo selvagem desses clãs e a moderna conduta em relação ao anencéfalo?
O processo de evolução, no entanto, é inevitável, e os criminosos legais de hoje, recomeçarão, no futuro, em novas experiências reencarnacionistas, sofrendo a frieza do comportamento, aprendendo através do sofrimento a respeitar a vida…
Compadece-te e ama o filhinho que se encontra no teu ventre, suplicando-te sem palavras a oportunidade de redimir-se.
Considera que se ele houvesse nascido bem formado e normal, apresentando depois algum problema de idiotia, de hebefrenia, de degenerescência, perdendo as funções intelectivas, motoras ou de outra natureza, como acontece amiúde, se também o matarias?
Se exercitares o aborto do anencéfalo hoje, amanhã pedirás também a eliminação legal do filhinho limitado, poupando-te o sofrimento como se alega no caso da anencefalia.
Aprende a viver dignamente agora, para que o teu seja um amanhã de bênçãos e de felicidade.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

OS VAMPIROS EMOCIONAIS: PERSONALIDADES QUE SUGAM O SEU BEM-ESTAR E A SUA ENERGIA VITAL!

vampiros
Algumas pessoas são capazes de esgotar suas reservas de otimismo e boas vibrações.
Você já deve ser se encontrado com algumas pessoas que transmitem bons valores e atitudes positivas. Normalmente, tendemos a querer ser amigos e estar em torno de tais pessoas, por razões óbvias.
No entanto, existe um outro tipo de indivíduos que tendem a enfraquecer o nosso estado emocional. As razões pelas quais os vampiros emocionais emanam sentimentos ruins nos outros são variados: pessimismo, egoísmo, narcisismo, assuntos trágicos e pornográficos, imaturidade, falta de empatia …

Os ”vampiros emocionais”: pessoas que criam confusão por onde passam

Hoje vamos aprofundar a personalidade desses vampiros emocionais; indivíduos que, inconscientemente ou não, têm a capacidade de roubar a energia e a alegria das pessoas ao seu redor, criando uma aura de negatividade.
O principal problema que os vampiros emocionais causam não é apenas a atmosfera nublada da sua presença, mas como interagimos com eles diariamente, isso acaba gerando altos níveis de estresse e fadiga emocional.
Devemos considerar que o estado emocional das pessoas ao nosso redor, eventualmente, nos afeta: as emoções são contagiosas, tanto para o bem quanto para o mal. E quando as emoções negativas se mantém por um bom tempo, os problemas psicológicos (e até algumas doenças) podem começar a aparecer.
É por esta razão que, se não tivermos outra escolha a não ser conviver com um vampiro emocional, precisamos aprender a identificar as suas características distintivas e saber lidar com as suas más vibrações.

ndivíduos que se alimentam da energia emocional dos outros são susceptíveis a manipular emocionalmente suas ‘vítimas’ para atingir seus objetivos. Muitas vezes eles se aproximam das pessoas ao seu redor para externar a sua negatividade e se aproveitar do poder do seu interlocutor.
Além disso, uma vez que descarregam seus pensamentos e emoções negativas, eles deixam a cena e se preparam para encontrar outra pessoa para descarregar o seu desconforto.

Empatia zero

Vampiros emocionais se caracterizam por ter muito pouca empatia. Se mostram claramente egoístas ao usar a presença de outra pessoa para esvaziar toda a sua negatividade acumulada, não se importando que isso possa gerar desconforto e angústia  para o seu interlocutor. Eles não se colocam no lugar do outro.
Embora tenham certos aspectos em comum, vampiros emocionais podem assumir várias formas. É por isso que segmentamos um total de sete personalidades típicas de pessoas que roubam o seu otimismo.

1. Personalidade exigente

Não só se encarrega de apontar suas falhas como também contraria tudo o que você faz ou diz. O seu objectivo principal é fazer você se sentir inferior a ele. Você está sempre errado e ele sabe a verdade de tudo. Além disso, se você questionar a sua atitude, o normal é que ele se justifique dizendo que “só quer o melhor para você.”
Se você ficar perto dessa pessoa por algumas horas vai notar que muito do que ela diz são críticas e mais críticas. Nada parece certo, desde coisas banais como o último filme que você viu ou a série de televisão que está na moda, até as suas idéias, seus gostos ou o seu comportamento.
Este tipo de vampiro emocional é tão intransigente que acaba sendo irritante e pode levá-lo a um estado emocional terrível. Tenha cuidado para não se infectar e começar a criticá-lo também!

2. Personalidade pessimista

O vampiro emocional também pode assumir a forma de pessimista inveterado. Sempre vê a vida com o copo meio vazio, tudo parece negativo e você vai sofrer horrores para convencê-lo de que está sendo pessimista demais … porque ele sempre prepara um contra-argumento que “prova” que a existência não vale a pena.
Se você conviver com este tipo de pessoa, pode acontecer de você acabar se convencendo de que a sua visão das coisas estava errada e se tornar também uma pessoa pessimista, negativa e sem esperança de melhoras.

3. Personalidade catastrófica e pornográficas

Os vampiros emocionais também podem ser alarmantes. Esta personalidade leva o pessimismo ao extremo, para eles qualquer fato ou situação leva a uma escala apocalíptica.
Seus tópicos de conversação favoritos se referem a catástrofes e matanças que ouviram nos programas de notícias ou mesmo desastres que não ocorreram, mas que na sua opinião, acreditam que poderiam acontecer. Outro tipos, tem apenas a pornografia como assunto primário proliferado nas rodas que frequenta.

 
Este tipo de vampiro emocional acredita firmemente que a vida se resume a enfrentar uma longa lista de perigos iminentes e infortúnios. Se você tiver a infelicidade de conviver com alguém assim, vai logo perceber que se sente exausto com frequência e, na pior das hipóteses, pode começar a incorporar algumas de suas paranóias.

4. Personalidade vitimista

É aquela típica pessoa que não para de reclamar sobre tudo o que acontece. Indiferente se as coisas estão indo bem ou mal, ela sempre encontra razões para se queixar e se fazer de vítima.
Em uma pessoa vitimista é muito difícil de encontrar apoio emocional, pois ela sempre vai acreditar que seus problemas são muito mais importantes do que os seus. É provável que você note que o vitimista quer que você faça um download de todos os seus problemas quando ele fala, mas raramente se mostra aberto para ouvir e oferecer apoio quando é você quem precisa falar dos seus problemas pela ele.

5. Personalidade agressiva

São pessoas que reagem violentamente sem motivo. Se você dizer ou fazer algo que não lhes parece bom como, por exemplo, um gesto mal interpretado ou por um comentário fora de contexto, isso poderia ser o suficiente para acender a sua fúria.
Suas reações são desproporcionais, de modo que pode ser um problema grave se você não tiver cuidado com o que faz ou diz. É claro que conviver com uma pessoa que o obriga a calcular milimetricamente tudo o que você faz ou diz não é positivo para a sua saúde mental. E, escusado será dizer, que você vai se sentir esgotado após dez minutos de conversa com o vampiro emocional agressivo.

6. Personalidade sarcástica

Esta é a personalidade de um vampiro emocional especialmente irritante. A pessoa sarcástica adora jogar ironias sobre você, dardos envenenados, e ao mesmo tempo se proteger atrás da leveza de uma “simples brincadeira.” Assim, ninguém pode culpá-lo por ser rude, porque “era apenas uma piada”.
Embora, às vezes, as suas observações possam ser engraçadas e espirituosas, a verdade é que muitas vezes excedem os limites do respeito e são cruéis para outras pessoas. Se você estiver muito exposto a uma pessoa que faz comentários sarcásticos e cortantes sobre você, isso pode acabar com a sua auto-estima. Além disso, é cansativo. É como um soldado isolado em território inimigo: você só pode rezar para que as bombas não caiam sobre você.

Como são vampiros emocionais comportam?

Vampiros emocionais se aproveitam de dois elementos para começarem a roubar a energia emocional daqueles que os rodeiam: Tempo e proximidade. É preciso que consigam ​​definir certos laços emocionais e de amizade com a outra pessoa. A partir daí, basta tirar proveito de suas fraquezas.
Por isso é muito difícil manter um bom estado emocional se o vampiro emocional é uma pessoa que faz parte do nosso círculo interno: família, amigos ou cônjuge. Quando mais próxima for a relação, mais ela vai lhe causar efeitos nocivos.

O vampiro emocional sabe como escapar

Normalmente, o vampiro emocional tenta humilhar ou desqualificar os outros, mas muitas vezes se escondem atrás de justificativas e pretextos para demonstrar o seu ponto de vista e ”provar” para os outros como é bom.

Alguns vampiros podem não estar cientes de que estão roubando a sua energia emocional

No entanto, é claro que podem haver casos em que a personalidade do vampiro emocional não é experimentada conscientemente. Alguns vampiros emocionais não são capazes de perceber que se comportam assim, e não estão cientes dos efeitos negativos de suas ações sobre as pessoas ao seu redor.

As causas do comportamento vampírico

Às vezes não percebem que o seu comportamento pode ser causado por situações ou eventos traumáticos que viveu anos atrás (ou talvez também por imitar comportamentos e atitudes  disfuncionais que viu em seus pais), e o produto disso é que suas relações com outras pessoas é influenciada por esses mecanismos de defesa que foram adquiridos e consolidados como parte de sua personalidade.

Cabe a você avaliar se o vampiro emocional merece uma segunda chance

Naturalmente, o fato de que alguns vampiros emocionais não estarem completamente cientes de que estão sugando o seu bem-estar emocional não é desculpa para irrelevar o dano que causam em você.
É uma questão de detectar o problema cedo e tomar as medidas adequadas e justas: em alguns casos, uma conversa sincera pode surtir efeito e consertar a situação. Em outros casos, a melhor solução é se distanciar deles.

A Glândula Pineal e o Zumbido no ouvido


A pineal está localizada no meio do cérebro, na altura dos olhos. Ela é um órgão cronobiológico, um relógio interno. Como ela faz isso? Captando as radiações do Sol e da Lua. A pineal obedece aos chamados Zeitbergers.
Por exemplo, o Sol é um Zeitberger externos que regem as noções de tempo e que influencia a pineal, regendo o ciclo de sono e de vigília, quando esta glândula secreta o hormônio melatonina. Isso dá ao organismo a referência de horário.
Existe também o Zeitberger interno, que são os genes, trazendo o perfil de ritmo regular de cada pessoa.
Nós vivemos em três dimensões e nos relacionamos com a quarta, através do tempo. A pineal é a única estrutura do corpo que transpõe essa dimensão, que é capaz de captar informações que estão além dessa dimensão nossa.
Para Descartes é o ponto em que a alma se liga ao corpo, até na questão física há uma lógica que é esta glândula que lida com a outra dimensão, e isso é um fato.
Todos os animais têm essa glândula; ela os orienta nos processos migratórios porque sintoniza o campo magnético. Nos animais, a glândula pineal tem fotorreceptores iguais aos presentes na retina dos olhos, porque a origem biológica da pineal é a mesma dos olhos, é um terceiro olho, literalmente.

Os cientistas Vollrath e Semm, que têm artigos publicados na revista científica Nature, comprovam que a pineal converte ondas eletromagnéticas em estímulos neuroquímicos
O espiritual age pelo campo eletromagnético, se há uma interferência espiritual por exemplo, se dá justamente pelo campo eletromagnético. As interferência acontece na natureza pelas leis da própria natureza.

Segundo Sérgio Felipe de Oliveira, a pineal captaria informações do mundo espiritual por ondas eletromagnéticas, como “um telefone celular”, e as transformaria em estímulos neuroquímicos.
A parapsicologia diz que estes campos eletromagnéticos podem afetar a mente humana. O dr. Michael Persinger, da Laurentian University, no Canadá, fez experiências com um capacete que emite ondas eletromagnéticas nos lobos temporais.
As pessoas submetidas a essas experiências teriam tido “visões” e sentiram presenças espirituais. O dr. Persinger atribui esses fenômenos à influência dessas ondas eletromagnéticas.


Pesquisas recentes indicam que a pineal está ligado a dois centros nervosos, um de cada ouvido. Estes dois centros nervosos, e mais o centro situado na própria glândula, formam um triângulo, com a pineal no centro da cabeça com o ápice ou vértice superior, e dois centros nervosos dos ouvidos formando a base. Assim, os pesquisadores elaboraram o princípio de que tudo o que afete os tímpanos afetará a pineal, qualquer princípio que afete a pineal afetará os tímpanos.

A glândula está localizada em uma área cheia de líquido. O som faz o líquido vibrar, provocando uma reação na glândula. Essa belezinha, converte ondas eletromagnéticas em estímulos neuroquímicos.
A Física Quântica diz que tudo é vibração e nós vibramos em diferentes freqüências, também somos influenciados em diferentes freqüências, por meio natural ou não (falaremos disso mais tarde).

Estamos sendo bombardeados com energias vindo da galáxia, incluindo o bombardeio do Sol, tudo isso afeta a Terra e logicamente nos afeta.
Sempre vibração e som, recentemente os cientista conseguiram até reproduzir o som do Sol nas suas explosões solares.
Quanto mais se intensifica o som, mais a pineal "trabalha", quanto mais ela trabalha, mais se intensifica o som, formando um circulo que nos leva rapidamente ao estado de projeção consciente.

Sendo assim, meus amigos, os barulhos, zumbidos, apitos, sininhos...que você pode estar ouvindo diariamente ou esporadicamente são produzidos pelo trabalho/desenvolvimento da glândula pineal e todo um fator externo está contribuindo para isso. Nós estamos literalmente escutando essa belezinha trabalhar.
Essa glândula é nossa conexão com outras dimensões, nossa glândula foi danificada ao “looooongo do tempo”, por falta de uso, química (veneno) nos nossos alimentos, poluição e acredito que a nossa contribuição tenha realmente sido a maior de todas, porque caímos nas ilusões materialistas e hoje somos extremamente apegados a tudo que os nossos 5 sentidos podem tocar, sentir, ver e ouvir...
Pra terminar, vou deixar um exercício de meditação de desenvolvimento energético da pineal. Um exercício diferente, mas bem gostoso de realizar.
Certos exercícios psíquicos provocam um zumbido que começa a se manifestar nos ouvidos e persiste por algum tempo. Esse zumbido indica que alguma energia ou ação está sendo transmitida aos tímpanos, a partir da pineal. (Pesquisa feita pela Universidade de Basle na Suíça).
Deverá ser feito no escuro, onde a produção do hormônio da pineal aumenta.
- Por uma ou duas semanas, deve-se relaxar por alguns minutos, coloque o dedo indicador de cada mão o mais para dentro do ouvido que seja possível sem pressão incômoda.
- Enquanto os dedos estiverem nesta posição nos ouvidos, tomem uma inalação profunda pelo nariz e retenha o quanto possível.
- Mantenha a boca fechada, quando não puder mais prender a respiração, exale lentamente pelo nariz.
- Conserve os dedos nos ouvidos durante todo o tempo que esteja inalando, retendo e exalando.
- Respire normalmente por mais ou menos 30 segundos e repita o procedimento por 10 vezes.
Ao terminar, você sentirá um calor nos dutos auditivos.
A respiração pelo nariz, com os dedos colocados nos ouvidos, estabelece um circuito bem definido de vibrações positivas e negativas, que afetem os centros nervosos do crânio, o centro nervoso da tireóide, e os centro nervosos de cada um dos dois dedos.
O resultado deste exercício, se praticado conforme a instrução, será a desobstrução do nariz para a respiração e dos ouvidos para a audição, a eliminação de qualquer congestão craniana, o desenvolvimento da sensibilidade dos nervos do nariz a ponto de perceberem novos odores ou facilitar a os já conhecidos.
Ao mesmo tempo, a pineal irá despertar gradativamente, com crescente vitalidade para as funções psiquicas.

 
Claudio Pontes via