#htmlcaption1 Deus, força e luz O evangelho ensinado e vivenciado ha 99 anos

segunda-feira, 2 de maio de 2016

INFLUÊNCIA DO ESPIRITISMO PARA A DESENCARNAÇÃO


O jovem Carlos pergunta ao experiente Klaus(Espírito) sobre os efeitos de se conhecer a doutrina espírita antes da desencarnação…

— Quando encarnado, fui espírita e sempre fui orientado a estudar. Uma vez desencarnados, somos estimulados a continuar estudando. … Minha pergunta é a seguinte: até onde o conhecimento espírita nos auxilia após a morte do corpo físico no que diz respeito a nossa própria paz íntima e à readaptação ao plano espiritual?

— O conhecimento será sempre importante porque representa uma das “asas” da evolução. Lembre-se, porém de que Jesus não afirmou que a cada um seria dado segundo seus conhecimentos, mas segundo as próprias obras.

O rótulo de religioso é sempre discutível. Não se pode medir – se é que isso seja possível – a intensidade e a capacidade de amar de uma pessoa pela quantidade de dias em que ela vai à igreja ou ao centro espírita.

Apesar de minhas palavras serem óbvias, muitos ainda se equivocam nesse sentido. Mesmo os espíritas – alguns – que acreditam que os cargos, as décadas de dedicação ao Espiritismo e assiduidade à Casa Espírita, de alguma forma, os “pouparia” de um “encontro com a realidade íntima”. Esses fatores, indubitavelmente, ajudam, porém sem as obras…

— Ora, mas dedicar-se a uma religião ou ocupar um cargo de responsabilidade não é uma obra, no sentido em que afirmou Jesus?

— Sim, meu amigo, mas eu me refiro à mais importante “obra” que todos devem eleger como prioridade de suas vidas: a obra da construção de um Homem Melhor. Ou seja, adquirir conhecimento, colaborar com obras filantrópicas, mas, principalmente, esforçar-se para ser um homem de bem.

— Em resumo, seria a reforma íntima?

— Sim, e dentro desse raciocínio, poderíamos recordar uma vez mais Jesus que nos advertiu: “De que serviria um homem ganhar o mundo inteiro e perder a alma? – Ou por que preço poderá o homem comprar sua alma, depois de a ter perdido? Porque o filho do homem há de vir na gloria de seu Pai, com seus Anjos, e então dará a cada um segundo as suas obras”

No que tange ao conhecimento do Espiritismo, os espíritos superiores foram claros quando Kardec indagou:

— O conhecimento do Espiritismo exerce influência sobre a duração, mais ou menos longa, da perturbação após a morte?

Resposta dos espíritos: Influência muito grande, visto que o espírito já compreendia de antemão a sua situação. Mas a prática do bem e a consciência pura exercem maior influência.

***********************

Livro Então Virá o Fim…, cap. 7, Espíritos José Lázaro e Klaus – psicografia de Agnaldo Paviani.

0 comentários:

Postar um comentário