#htmlcaption1 Deus, força e luz O evangelho ensinado e vivenciado ha 99 anos

domingo, 3 de julho de 2016

NÃO DIMINUA A FÉ DOS OUTROS....


Não julgue ser a sua religião a correta, muito menos ser o seu Deus o único, o original. Lembre-se que Ele é Deus de todos, até mesmo dos que não acreditam nele.
Na minha visão, é muita insensatez pensar que Deus nos separa simplesmente pela crença.
Não seremos julgados por sermos católicos, evangélicos, espíritas, muçulmanos, budistas ou ateus. Deus não nos julgará pela camisa de time que usamos, nem pela igreja que seguimos.

Muitas pessoas pregam a religião, com o único intuito de ver o pecado ou o mal nas outras pessoas. Muitas vezes criticam a crença de outras, e as julgam com os critérios que lhes pertencem ou interessam, sabendo inclusive quem será salvo ou não, como se tivessem tido o privilégio de conversar com Deus e receber dele seu estatuto com regras e penalidades, e quem sabe, ter tido acesso ao livro da vida.

Não sabem que, fazendo este tipo de julgamento, desrespeitam o que está escrito no próprio livro que utilizam para se guiarem.

Todos tem direto de acreditar no que lhe bem convier, e não cabe à nós diminuirmos a fé de ninguém. Até o ateu tem o direito de não acreditar em Deus. Se o ateu pratica o bem, o importante é que Deus acredita nele.

Quantos não frequentam igrejas ou outras religiões e somente praticam maldades? Quantos não se favoreceram, se favorecem e se favorecerão usando como escudo as regras de sua crença?

Se você quer levar um amigo ou convertê-lo para a sua crença, não há problema algum, desde que você saiba respeitá-lo e o compreenda, mesmo que ele não venha a compartilhar contigo uma religião.

Fico impressionado quando percebo que uma ou outra pessoa tenta impor a sua religião, desfazendo com críticas ou argumentos mesquinhos a crença de outrem. Porque não canalizar essa emoção em ações conjuntas e praticar boas obras?

Siga a sua religião, a sua crença, e continue praticando boas ações. Não julgue o que tem em casa imagens, ou o que prega em voz alta nas praças. Não condene o que prega a bondade por meios espíritas, nem critique os que se ajoelham e recostam a cabeça no chão para orar. Também não despreze os que queimam incensos e muito menos ridicularize os quem acreditam apenas na ciência.

Tudo isso para Deus não tem importância, pois lembre-se: Ele é Deus de todos, ama todos como seus filhos.
Peço apenas que, para cada julgamento que você fizer, faça também uma boa ação.

******

Texto de Marcelo Cárfora

0 comentários:

Postar um comentário