#htmlcaption1 Deus, força e luz O evangelho ensinado e vivenciado ha 99 anos

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Uma mensagem para seu coração

Deus age
O Céu apaga as horas infelizes…
Na fé que já te alcança…
Dificuldades e empecilhos,
Aflições desatadas,
Provações imprevistas,
Tristezas e amarguras,
Farpas de incompreensão,
Contratempos e lágrimas,
Desastres iminentes,
Problemas e conflitos…
Quando essas sombras apareçam,
ORA E SILENCIA,
Guardando tolerância;
Se possível nada digas,
Servindo para o bem,
Sem que te queixes de ninguém.
Então, perceberás,
Que te encontras em paz,
E que uma luz vem vindo,
Para auxílio de todos…
Assim será sempre.
Porque, em todas as crises,
O Céu apaga as horas infelizes,
E se calas e esperas,
Na fé que já te alcança,
Com mais imediata segurança,
DEUS PERMANECE AGINDO.

Livro: Amizade.
Meimei / Chico Xavier.

Antes de servir

emmanuel

“Bem como o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir.” – Jesus. (Mateus, 20:28.)
Em companhia do espírito de serviço, estaremos sempre bem guardados. A Criação inteira nos reafirma esta verdade com clareza absoluta. Dos reinos inferiores às mais altas esferas, todas as coisas servem a seu tempo. A lei do trabalho, com a divisão e a especialização nas tarefas, prepondera nos mais humildes elementos, nos variados setores da Natureza.
Essa árvore curará enfermidades, aquela outra produzirá frutos. Há pedras que contribuem na construção do lar; outras existem calçando os caminhos. O Pai forneceu ao filho homem a casa planetária, onde cada objeto se encontra em lugar próprio, aguardando somente o esforço digno e a palavra de ordem, para ensinar à criatura a arte de servir.
Se lhe foi doada a pólvora destinada à libertação da energia e se a pólvora permanece utilizada por instrumento de morte aos semelhantes, isto corre por conta do usufrutuário da moradia terrestre, porque o Supremo Senhor em tudo sugere a prática do bem, objetivando a elevação e o enriquecimento de todos os valores do Patrimônio Universal.
Não olvidemos que Jesus passou entre nós, trabalhando. Examinemos a natureza de sua cooperação sacrificial e aprendamos com o Mestre a felicidade de servir santamente. Podes começar hoje mesmo. Uma enxada ou uma caçarola constituem excelentes pontos de início. Se te encontras enfermo, de mãos inabilitadas para a colaboração direta, podes principiar mesmo assim, servindo na edificação moral de teus irmãos.
Fonte: Livro Pão Nosso (Chico Xavier | Emmanuel)

Você não está só | MENSAGEM PARA VOCÊ

solidão
Joanna de Ângelis
Sucede que o homem da atualidade, após
as conquistas externas que persegue,
não se preocupou quanto deveria pela
autopenetração nos valores que se lhe
encontram ínsitos, desenvolvendo-os e
harmonizando-os com as aquisições de
fora. Priorizou demasiadamente a face
material em detrimento da realidade
espiritual, agonizando, agora, nos
favores do poder e do prazer, sem
preencher-se de paz, porquanto lhe
ocorrem saturação e cansaço, enquanto
permanece com sede de realização
íntima e de maior contato com a vida
em si mesma.
Confundindo a transitoriedade do corpo
com a eternidade do Espírito, desfruta
das sensações e das emoções do
primarismo orgânico, sem as
correspondentes expressões da
emotividade superior.
Experimenta, por tua vez, identificar-
te com Jesus, penetrar-Lhe os
ensinamentos, reflexionar neles,
assimilá-los, aplicando-os ao
comportamento, e verificarás que uma
transformação vigorosa se operará em
ter seu interior, propiciando-te
coragem e valor para prosseguires sem
qualquer desânimo ou perturbação.
Desse modo, não fujas do mundo nem te
atires a ele, buscando soluções que
nessa conduta não encontrarás.
Reconsidera, portanto, as tuas atuais
atitudes e experimenta renovação com
Jesus, facultando-te uma nova
oportunidade para enriquecer-te de
alegria de viver e poderes expandir o
teu pensamento e as tuas realizações.
Em nome dEle, Espíritos nobres se te
associam na empresa evolutiva,
trabalhando pelo teu progresso,
auxiliando-te nas dificuldades e
animando-te na luta.
São os teus Guias Espirituais e
Espíritos Protetores.
Quem O visse na cruz, naquela tarde
funesta e tenebrosa, entre dois
ladrões e sob a zombaria dos trêfegos
e aturdidos do mundo, pensaria que
estava diante de um vencido e
abandonado, que a morte logo iria
colher. No entanto, Ele estava em
vinculação estreita com DEUS, muito
além das percepções humanas, cercados
por legiões de cooperadores
espirituais do Seu reino, preparando-
se para a libertação, a fim de logo
mais retornar em gloriosa ressurreição,
demonstrando a Sua e a imortalidade
de todas as criaturas.
Desse modo, quando te sintas em
abandono, aparentemente desamparado e
sem amigos, sob sofrimentos e
angústia, pensa em Jesus, e jamais
experimentarás solidão.
Psicografia de Divaldo Franco

terça-feira, 30 de janeiro de 2018

Você está aceitando migalhas?


ALMA DAS FLORES
não sei você, que está lendo esse texto, mas eu adoro comer, sou aquela que muda de humor quando está com fome e que nunca consegue fazer dieta. Então, talvez você, assim como eu, deva saber bem o que é estar com muita fome e alguém lhe oferecer uma salada, por exemplo. É quando você deseja devorar uma pizza com borda de chedar e, de brinde, uma pizza doce. Você sabe que uma fruta, uma barrinha de cereal, ou qualquer coisa do tipo, não irão satisfazê-la. Da mesma forma, isso se aplica ao amor.
Não aceite um amor pela metade, não aceite migalhas. Vejo muita gente se contentando com pouco, achando que aquilo é suficiente. Quanta gente infeliz em um relacionamento por medo de ficar sozinho. O primeiro passo para o amor é reconhecer as suas necessidades e estar ciente de que você não merece pouco; o segundo passo é se amar e entender o que você deseja para sua vida.
Você não merece alguém que não se importa quando você está doente. Você não merece alguém que não te liga para saber se está bem, mesmo depois de ter dito o quanto a sua semana está ruim e de como você tem se sentido mal ultimamente. Você não merece alguém que a esconda, que não a apresenta para os amigos e que não se importa quando você diz que as coisas não estão bem.
Não aceite pouco, você sabe que isso não vai fazê-la feliz, sabe o que quer e o que merece. Não aceite desculpas por medo de ficar sozinha, ou por achar que alguém nunca irá amá-la da forma como merece. Você merece um abraço que seja abrigo, um amor que seja paz e alguém que se preocupe com os seus problemas. Você pode, sim, querer alguém que a leve para casa depois de um encontro, que diga o quanto foi bom estar com você, e que, no dia seguinte, se lembre de tudo e a procure só para dizer que sentiu saudade.
amor
Você merece alguém que a assuma, que saiba o que quer e o quanto lhe quer. Merece alguém sem medo, sem receio de ser feliz e que embarque nessa viagem de amar junto com você. No fundo, você sabe que ligações só para ganhar um beijo, e que dizer incessantemente “estou com medo de me apegar” ou “tenho medo de me apaixonar”, é pouco, muito pouco para essa sua ânsia de amar e de ser amada.
Você merece alguém que dance na chuva com você, que a aqueça no inverno, alguém que ame sem receio, alguém resolvido e disposto a enfrentar as batalhas dessa vida ao seu lado. Sim, alguém que decida estar com você quando tudo estiver caminhando mal, e que não a abandone na primeira dificuldade.
Então, não espere que alguém enxergue o seu valor, comece essa tarefa por você, decida por se ver com olhos de amor e não de pena e entenda que você não merece qualquer coisa. Você não merece migalhas. Queira muito e queira por inteiro. Você não precisa de alguém para completá-la, porque não há vazios, não há espaços para migalhas e incertezas. Você já é inteira. Queira alguém que a transborde.


Atendimento fraterno hoje terca-feira 30 de janeiro de 2018

Resultado de imagem para psicografias
leitura e estudo do livro: o Passe de Jacob Melo - Por Graça Brito.
Palestra: Egoismo; sobre a luz do evangelho e da psicologia.
Palestrante:Francisco Costa
Fluidificação das águas
Cirurgias espirituais e tratamentos médicos e espirituais.
mesa mediúnica e psicografias.

sábado, 27 de janeiro de 2018

Atendimento aos sabados

Resultado de imagem para passe magnetico na casa espirita
Estudos Sistematizado das 17hs as 18hs.
das obras de André Luiz
Obra estudada no momento: Mensageiros da Luz.

Passe individual magnetizado das 18:30 as 19hs.

Constelação familiar: conflito entre herdeiros

constelação familiar
TV MUNDO MAIOR
Confira esse belíssimo vídeo sobre um tema muito importante: o conflito entre herdeiros e como um idoso acaba em um asilo em um momento que mais precisa do apoio da família.

Você está cumprindo sua missão de pai e mãe?


CORREIO ESPÍRITA | Itair Ferreira
Allan Kardec, o insigne Codificador do Espiritismo, afirmou: “A educação é um conjunto de hábitos adquiridos”. (1)
A missão dos pais é descrita pelos Espíritos Superiores, em O Livro dos Espíritos:
“Deus colocou o filho sob a tutela dos pais, a fim de que estes o dirijam pela senda do bem, e lhes facilitou a tarefa dando àquele uma organização débil e delicada, que o torna propício a todas as impressões. Muitos há, no entanto, que mais cuidam de aprumar as árvores do seu jardim, de fazê-las dar frutos em abundância, do que de formar o caráter de seu filho. Se este vier a sucumbir por culpa deles, suportarão os desgostos resultantes dessa queda e partilharão dos sofrimentos do filho na vida futura, por não terem feito o que lhes estava ao alcance para que ele avançasse na estrada do bem”. (2)
A infância é a época mais importante para a educação; é quando devemos lançar as bases firmes para a construção do ser, como uma edificação cuja solidez depende dos alicerces. Somos como a semente que traz seus poderes germinativos no âmago de si mesma.
Muitos pais se preocupam com a profissão que os filhos deverão ter, orgulhando-se do título que ostentarão, por acre­ditarem que isso será motivo de sucesso e felicidade para eles, muitas vezes sem nem sequer consultá-los, violentando-lhes o direito de escolha. Ignoram, deliberadamente, a questão funda­mental da existência, que é elaborar e consolidar o caráter, por meio da educação moral.
Lembro-me, perfeitamente, de um episódio de minha vida: quando eu tinha seis anos e vivia no interior do Estado do Espí­rito Santo, de onde sou natural, numa cidadezinha pacata e lin­da, linda até no nome: Parada Cristal. Eu e meu irmão dois anos mais velho estávamos empolgados com a “coqueluche” da época, a atiradeira para caçar passarinhos, que consiste numa funda de elástico presa às extremidades de uma forquilha de madeira. Passamos, propositalmente, em frente a uma sapataria – este era o nome dado ao local em que se consertavam e se faziam sapa­tos.
Esse, chamado especificamente de seu “Zequinha Sapateiro”. Sabíamos que lá encontraríamos o que precisávamos. Para­mos em frente, naquela atitude de criança sonsa, fingindo que não queríamos nada, quando observamos num caixote – colocado deliberadamente na frente da pequena fábrica e loja de reparos – muitos pedaços de borracha e de couro. Perguntamos ao seu Ze­quinha se podíamos apanhar alguns deles, ao que prontamente nos atendeu, dizendo que aquele era o seu caixote de lixo, e que não só podíamos levar o que quiséssemos como também ele nos daria um material melhor que possuía, do qual não precisaria. Não aceitamos. Agradecemos muito sua gentileza e nos conten­tamos em apanhar o restolho do material do caixote.
Ao chegarmos em casa, nossa mãe veio ao nosso encontro, como sempre fazia, e, observando o que tínhamos nas mãos, perguntou ao meu irmão, hierarquicamente, por ser o mais ve­lho, do que se tratava. Ao que ele lhe respondeu contando, deta­lhadamente, como sempre fazia, como conseguimos o material. Mesmo acreditando na história, sabendo que nos educou para falarmos a verdade, pois a mentira é a atitude mental que mais humilha a personalidade humana e faz com que não haja con­fiança entre as pessoas, ela não titubeou: largou seus afazeres domésticos, que eram muitos, convocou-nos a ir com ela ao local para checar nossa história. Fomos – lembro-me bem – enver­gonhados, mas fomos, obedientes. E lá chegando, seu Zequinha explicou-lhe tudo, confirmando o que tínhamos contado.
Em nossa visão infantil, foi uma situação desagradável. Mas ficou o ensinamento: a vigilância que os pais devem exercer so­bre os filhos a fim de encaminhá-los para um futuro certo, de retidão e dignidade.
família
Recordo-me de um caso contado por meus pais; um daque­les que se contava com o objetivo de ensinar o caminho correto. Até hoje não sei se foi real. É a história de um menino de fa­mília pobre que, toda vez que ia à cidade, voltava trazendo um presentinho para a mãe. De início, era um retrós de linha para a sua costura. Depois, outros objetos sem quaisquer objetivos de aplicação; porém todos eram entregues à mãe como presentes. Ela os recebia, com naturalidade, sem se importar como seu fi­lho os havia conseguido. Nada lhe perguntava. E os presentes se tornaram cada vez mais caros e sofisticados, porém a recepção continuava a mesma. Recebia-os, sorria, beijava o filho. Agra­decia o gesto amoroso.
E ficava só nisso. Até que um dia, ele, já rapaz, foi preso em flagrante, praticando roubo a uma joalheria; foi julgado, considerado culpado e sentenciado à morte na forca. Foi aquele alvoroço na família ainda humilde de posses, por não poder apelar para um advogado que fizesse a revisão no proces­so condenatório. O dia da sentença chegou. Toda a população presente na praça daquele pequeno burgo. Essa história deve ter se passado na Idade Média, pelas características com que é apresentada. O cadafalso preparado, com os verdugos em suas posições, aguardando a chegada do prisioneiro com o séquito que sempre se fazia presente: o juiz, os batedores, o padre para a extrema-unção. O povo, nada curioso, pra não dizer o contrário. Nesse ponto, não houve grande progresso na humanidade, por­que a curiosidade mórbida continua a mesma: atenta, vigilante.
Todos queriam ver se o condenado era conhecido, se era bonito, se estava com medo ou se aceitava a situação da morte iminente. O jovem chegou aparentemente lívido, descontraído. E, como era de costume, foi-lhe dado o direito ao último pedido. Ele pediu para dar um beijo de despedida em sua mãe, que ali se encontrava, em desespero, próximo ao palco de execuções. O pedido foi aceito, e sua mãe, amparada pelos familiares e amigos, subiu, atirando-se descontroladamente nos seus braços, em um amplexo demorado.
O filho, aparentando uma tranquilidade que não era real, olhou-a bem nos olhos e lhe disse: “Mãe, eu quero que a senhora nunca se esqueça deste momento. Estou morren­do graças à senhora. Se na primeira vez que lhe dei um presente, a senhora se interessasse em saber como eu o tinha conseguido, eu não teria me tornado um ladrão. Criei o hábito de roubar porque não tive quem me orientasse. Eu achava normal roubar, devido a minha pequenez, a minha falta de juízo. Hoje percebo o erro que cometi. Agora não dá mais para voltar atrás; entretanto, penso nos meus irmãos menores, que não devem passar por esse tremendo infortúnio”.
Bruscamente, interrompeu o discurso e, no gesto de um beijo, deu-lhe uma mordida feroz em seu nariz, arrancando-lhe o tampo, para a surpresa de todos. A mãe, en­sanguentada, foi retirada do local às pressas para o devido trata­mento. Ele se voltou, resoluto, para terminar seu triste destino, colocando-se, agora, à disposição do ritual da morte.
Dá trabalho acompanhar o desenvolvimento da criança, seguir-lhe os passos, incutindo-lhe bons hábitos sempre que ne­cessário; entretanto, é assim que os pais cumprirão seu papel na educação do ser que nasce com tendências e inclinações boas e más. Compete aos pais, os principais interessados na felicidade dos filhos, a realização de seus sonhos. Já se diz que a criança livre é a semente do celerado. O período infantil, em sua pri­meira fase, até os 7 anos, mais ou menos, é o mais importante para a aquisição dos valores morais. É um período relativamente pequeno, mas que requer a paciência e a determinação dos pais na edificação do caráter dos filhos, continuando depois até a adolescência, porém já com os valores morais incutidos no sub­consciente, em forma de hábitos. (3)
Muita paz!

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

O que acontece com recém-nascidos que morrem?

morte de recém-nascido
IPPB | Marco Túlio Michalick
Apenas quem já perdeu um filho na infância pode descrever a dor que se sente neste momento tão doloroso. Como se o mundo girasse ao seu redor, você pensa estar vivendo um pesadelo e que, ao acordar, tudo voltará ao normal. Mas a realidade se mantém e você não entende o porquê de estar acontecendo tudo aquilo. Chega a duvidar da justiça divina e as perguntas constantes permanecem: Por que meu filho se foi tão jovem, cheio de vida, com um futuro promissor? Por que eu não fui em seu lugar? As indagações são muitas, mas a resposta só vem com o tempo.
A família tem que estar muito unida em um momento como esse. A religião é um bálsamo para a dor que, em certos dias, parece ser infinita. Temos que ser fortes e acreditar que nada acontece por acaso. A revolta e o descrédito em Deus não são justos. Há momentos na vida em que precisamos passar por determinadas experiências, para que possamos ter uma visão de vida diferente da que temos atualmente.
O desencarne de uma criança comove até as pessoas que mal conhecemos. Richard Simonetti descreve em seu livro Quem tem medo da morte?: “O problema maior é a teia de retenção formada com intensidade, porquanto a morte de uma criança provoca grande comoção, até mesmo em pessoas não ligadas a ela diretamente. Símbolo da pureza e da inocência, alegria do presente e promessa para o futuro, o pequeno ser resume as esperanças dos adultos, que se recusam a encarar a perspectiva de uma separação”.
LAMENTAR A PERDA PREJUDICA O ESPÍRITO
As lamentações, o choro e a fixação no ente querido que desencarnou prejudicam sua reabilitação no plano espiritual, fazendo com que ele sofra vendo tamanho desespero de seus familiares. A oração é o melhor remédio para todos. Pedir a Deus que proteja e auxilie seu filho no plano espiritual é a maneira correta de lhe fazer o bem.
Reviver a tragédia que ocorreu no plano terrestre pode ser um martírio, pois, no plano espiritual, há toda uma equipe de trabalhadores dando o suporte necessário ao desligamento do espírito do aparelho físico. Além do mais, conforme explica Simonetti, “o desencarne na infância, mesmo em circunstâncias trágicas, é bem mais tranqüilo, porquanto nessa fase o espírito permanece em estado de dormência e desperta lentamente para a existência terrestre. Somente a partir da adolescência é que entrará na plena posse de suas faculdades”.
Em O Livro dos Espíritos, Allan Kardec pergunta: “Por que a vida freqüentemente é interrompida na infância”? A resposta dos espíritos é a seguinte: “A duração da vida de uma criança pode ser, para o espírito que está nela encarnado, o complemento de uma existência interrompida antes de seu termo marcado e sua morte, no mais das vezes, é uma prova ou uma expiação para os pais”.
Ernesto Bozzano, em Enigmas da Psicometria, escreve que não são desconhecidos os casos de mortes infantis nos quais o espírito já tenha progredido bastante para suprimir uma provação, mergulhando na Terra só com a finalidade de se revestir de elementos fluídicos indispensáveis ao perispírito desejoso de se preparar para a próxima reencarnação.
Com o tempo, você vai encontrando respostas para suas indagações. A lembrança daquele filho que se foi talvez nunca sairá de sua mente, mas sempre que pensar nele, pense com carinho, enviando boas vibrações, para que, onde ele se encontrar, possa senti r todo o amor que você emana.
REENCONTRO NO PLANO ESPIRITUAL
Em entrevista publicada na edição nº 11 da Revista Cristã de Espiritismo, Mauro Operti, quando perguntado sobre que mensagem daria às pessoas que perderam seus entes queridos e acreditam que nunca mais irão encontrá-los, respondeu:
“Para estas pessoas eu diria que Deus não cometeria esta maldade de separar definitivamente dois seres que se amam. A essência da vida é o outro. Por que Deus juntaria num breve tempo de uma existência duas criaturas que se sentem felizes de estar juntas e depois as separaria pela eternidade? A certeza da sobrevivência que a prática espírita garante às criaturas está acompanhada da certeza da reunião daqueles que se amam depois da perda do corpo físico. Esta é a maior consolação que poderíamos des21ejar, mas não é só uma consolação piedosa, é uma certeza proveniente da vivência que, aos poucos, vai nos tornando mais seguros e menos propensos às crises de ansiedade e aflição que são tão comuns às pessoas hoje em dia. Temos certeza e sabemos, não apenas acreditamos”.
O Evangelho Segundo o Espiritismo diz que, quando Jesus falou “deixai vir a mim as criancinhas”, Ele se referia ao fato de que “a pureza do coração é inseparável da simplicidade e da humildade, excluindo todo pensamento egoísta e orgulhoso”. Explica ainda que “é por isso que Jesus toma a infância como símbolo dessa pureza, como a tinha tomado para o da humildade. Somente um espírito que tivesse atingido a perfeição poderia nos dar o modelo da verdadeira pureza. Mas a comparação é exata do ponto de vista da vida presente, pois a criança, não podendo ainda manifestar nenhuma tendência perversa, oferece-nos a imagem da inocência e da candura. Além disso, Jesus não diz de maneira absoluta que o reino de Deus é para elas, mas sim para aqueles que se lhes assemelham”.

as coisas estão dando errado...

depressão
ANTE A VIDA
Não digas que existe alguém no mundo que não precise de simpatia ou socorro.
Todos os espíritos corporificados na Terra estão procurando apoio e complementação.
Esse pediu berço na penúria, a fim de aprender quanto dói a tristeza dos desvalidos.
Aquele rogou passagem pelos caminhos amoedados da fortuna, de modo a vencer as tentações da posse.
Outro solicitou a transitória internação ente os inimigos, renascendo junto deles, de maneira a adquirir tolerância, portas adentro do próprio lar.
Aquele outro requisitou para si mesmo o domínio de circunstâncias difíceis, tentando apagar os impulsos da revolta e desumanidade que lhe tiranizam a alma.

Outros, ainda, suplicaram tempo curto de existência no plano físico, usando a saudade para despertar a atenção de criaturas que lhe são extremamente amadas para os assuntos da sobrevivência e da fé em Deus.
Enquanto outros muitos imploram tempo longo na Terra, na expectativa de entesourarem humildade e paciência.
E a vida acolhe a todos, no instituto da reencarnação, para os fins de aperfeiçoamento a que se destinam.
Pensa nisto e deixa que o entendimento te ilumine o coração.
Estende amparo ao irmão que mendiga, mas não sonegues compreensão ao que passa por ti, tantas vezes sem perceber-te a presença, enceguecido que se acha pelas sombrias lentes do ouro inútil ou da cultura vaidosa, em forma de poder.
Todos lutam e todos sofrem, a caminho da verdade.
Ninguém existe sem necessidade de apoio nas trilhas da evolução.

E à frente de cada companheiro ou companheira que te cruzem a estrada, estejam eles cobertos de douradas titulações ou vestidos de andrajos, lembra-te de que cada um deles carrega no coração esta rogativa sem que a vejas: – “Compadece-te de mim.”

atendimento fraterno hoje terca-feira 23/01/18

Resultado de imagem para desenvolvimento mediunico
Abertura com prece
Estudo do livro: O Passe (Jacob Melo) Por Graça Brito.
Palestra; Equilíbrio emocional - Roselane.
Fluidificação das águas.
tratamentos espirituais com equipe de Tupyara.
Desenvolvimento mediúnico.
Psicografia.


segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Como superar a dor da saudade?

saudade
VERDADE E LUZ | Morel Felipe Wilkon
O espiritismo é uma doutrina consoladora, por nos demonstrar a continuidade da vida após a separação terrena. Mas devemos reconhecer que o fato de sabermos que a vida continua não ameniza a saudade, pois é difícil superar o silêncio. Esse silêncio que dói e que não é preenchido por nada.
Talvez se tivéssemos em mente, se nos lembrássemos com frequência, que todos aqueles que amamos um dia vão partir da matéria, muitos deles antes de nós, talvez então os valorizássemos mais, talvez então notássemos mais as suas virtudes e menos os seus defeitos.
Mas isso também vale para quem, por algum motivo, esteja afastado dos seus. É claro que então a saudade ainda dói, mas ao mesmo tempo alenta, porque o reencontro não depende de que todas as pessoas estejam novamente no mesmo plano… Sem contar que hoje temos o auxílio inestimável da tecnologia. Não é a mesma coisa? Claro que não, mas pouco tempo atrás não existia, não havia esse consolo. Algum tempo atrás, quem imaginaria ver suas pessoas queridas pelo webcam, estando em praticamente qualquer lugar do mundo?
Uma coisa a ser evitada nos momentos de saudade é justamente pensar nela. Antes de deprimir-se, é melhor se manter ocupado com coisas úteis. Não há um monte de coisas que deixamos pra fazer quando tivermos tempo? Pois que se aproveite o espaço vazio deixado pela saudade para ocupar-se com essas coisas.
A palavra saudade só existe na língua portuguesa, e sua etimologia é a mesma da palavra solidão. E são realmente sentimentos que se confundem. Pois a solidão também pode ser aproveitada para coisas que em outras ocasiões e circunstâncias não seriam possíveis.
É na solidão que entramos em contato com nós mesmos, com nosso universo interior. Na solidão podemos encontrar respostas seguras para as incertezas que alimentamos, e esse contato com nosso íntimo é que nos dá coragem para enfrentar as dificuldades da passagem pela Terra.
Quando estiver de braços com a saudade, não permita que ela se transforme numa prisão emocional, impedindo que você saiba aproveitar os dias que de repente ficaram mais compridos, impedindo que você domine o seu pensamento, que você domine as lágrimas, que você domine o desânimo que bate à porta ameaçadoramente.
Não! Todos os períodos da vida são importantes, nenhum se repete, com toda a certeza um dia a oportunidade de aprendizado e vivência desse momento da sua vida lhe será cobrado, e é bom que você tenha aproveitado. Seja útil, seja útil aos outros, aos que ficaram, seja útil a você!
E quando puder estar novamente ao lado das pessoas que ama, aproveite ao máximo, viva cada detalhe, cada momento; sabe-se lá quando terá outro abraço como esse? É triste? Talvez. Seria pior se não houvesse o reencontro nesta vida; pior ainda se não houvesse amanhã. Mas a vida é um dia depois do outro, cada um deve ser aproveitado ao máximo, com saudade ou sem saudade. Quanta oportunidade um dia nos oferece! Que o vazio da ausência seja preenchido com bons pensamentos e atividades construtivas.
E que se aproveite essa oportunidade de aprendizado para, no decorrer dessa vida e pela eternidade, darmos o devido valor às coisas simples, que não exigem nada de extravagante para serem feitas, basta a presença daqueles que amamos.


Você tem objetos antigos em casa?

objetos antigos
VERDADE MUNDIAL | Bruno Gomes
Quando estamos encarnados (vivos) mantemos uma gama de ligações terrenas, são elas ligações com familiares, amigos, relacionamentos amorosos, bens materiais de distintas formas, animais e até mesmo a nossa própria rotina, estudo e trabalho. Tudo isso faz parte de nossas vidas como pessoas, mas e quando morremos? É benéfico ainda nos mantermos ligados a isso?
O espírito é acondicionado ao corpo físico para que assim possa ter uma existência física no orbe terrestre e realizar todas suas funções e missões, porém esse espírito acaba sendo “contaminado” por todos os apegos físicos e sentimentais que o rodeiam enquanto encarnado.
Muitas pessoas ao desencarnar sentem muito essa situação, isso porque o espírito quando desencarna está justamente seguindo seu destino, ou seja, está livre, está apto para continuar seu caminho, mas agora o mundo é outro, o que era praticamente material passa a ser energético, fluídico e muitas vezes não palpável. Aqueles que em vida mantinham um grande apego por objetos ou pessoas acabam entrando numa prisão auto-limitada que gera um freio enorme no seu próprio desenvolvimento.

Sensações estranhas enquanto durmo

dormir
CORREIO ESPÍRITA | Adilson Motta de Santana
Dentre os fenômenos classificados por Allan Kardec como de emancipação da alma, há a catalepsia e a letargia, dois fenômenos semelhantes entre si. As duas caracterizam-se por uma falta de controle muscular. Diferenciam-se pelo fato de que na catalepsia ocorre um enrijecimento muscular e na letargia, um “amolecimento” dos músculos, sendo que às vezes se manifestam no corpo inteiro, de outras vezes em parte dele.
Ambas são ocasionadas por um certo desprendimento do Espírito que produz, geralmente, uma insensibilidade física e dificulta o controle sobre as regiões afetadas do corpo físico.
A letargia pode desenvolver-se até a fase de morte aparente, em que o sujet toma as aparências de um cadáver. Em certos casos os batimentos cardíacos e a respiração se tornam insensíveis e se pode confundir o letárgico com um morto. No Evangelho é citado o caso de Lázaro, o qual Jesus chamou de volta à vida. Tratava-se, na verdade, de um caso de morte aparente.
“E, tendo dito isto, clamou com grande voz: Lázaro, sai para fora.
E o defunto saiu, tendo as mãos e os pés ligados com faixas, e o seu rosto envolto num lenço. Disse-lhes Jesus: Desligai-o, e deixai-o ir.” (João 11, 43-44)
dormir
O processo da morte ainda não tinha se completado, apesar de seus parentes entenderem-no como morto e o terem sepultado. A vida material ainda se mantinha por um fio e Jesus deve ter percebido que ainda havia tempo para trazer o Espírito de volta ao corpo e assim o convocou, sendo obedecido devido à sua poderosa energia e vontade.
No meio espírita ficou conhecido o caso da médium Ivone do Amaral Pereira, que com poucos dias de nascida, estando em um estado de letargia profunda, foi tida como morta. Por sorte, o bebê acordou a tempo.
O estado de catalepsia pode se desenvolver de maneira a provocar um acentuado enrijecimento, se tornando comum à já conhecida imagem do cataléptico em transe sustentado apenas pelas suas extremidades (cabeça e pés) sobre duas cadeiras, mantendo-se rijo e ainda podendo suportar um grande peso sobre o seu corpo sem se vergar.
Uma instituição espírita chamou-me certa vez para orientar quanto à aplicação do passe em uma jovem que ao recebê-lo sentia suas pernas enrijecerem-se sem que ela conseguisse caminhar. O diagnóstico prévio daqueles que acompanhavam o caso foi obsessão. Ao observar melhor o fenômeno, porém, pôde-se verificar que se tratava de um caso de catalepsia. A aplicação magnética favorecia o parcial desprendimento do Espírito provocando a rigidez muscular. Por inexperiência, vários passistas postavam-se ao redor da jovem fazendo imposições de mãos o que decerto agravava a situação. O estudo teórico e prático do Magnetismo mostra que as dispersões fluídicas seriam as mais recomendadas favorecendo o retorno à normalidade.
A ignorância sobre o tema pode levar a interpretações errôneas, muitas vezes estigmatizando o portador das faculdades anímicas ao taxá-lo de doente ou obsediado. O conhecimento a respeito mostra uma faculdade natural que não revela o progresso moral ou espiritual do seu portador, que pode servir tanto ao bem quanto ao mal, conforme a sua vontade, como pode também se tornar inútil, se não for identificada e bem compreendida.
É necessário que o cataléptico ou letárgico seja bem orientado a fim de que saiba que não está doente nem é uma pessoa anormal, que pode utilizar o seu potencial para o bem, como recurso de auxílio ao próximo. Para isso, é de toda necessidade nos Centros Espíritas o estudo da Doutrina Espírita na sua variada fenomenologia, em especial por parte daqueles que têm um contato mais direto com os que buscam orientação e ajuda, como dirigentes, coordenadores de tratamento, coordenadores de grupos de estudo, participantes de reuniões mediúnicas, palestrantes e os chamados atendentes fraternos.
Enquanto a Medicina tem esses fenômenos como sendo patologias do corpo, muitas Instituições Espíritas os têm como patologias da alma (obsessão), ambas concepções errôneas e estigmatizantes, resultado da falta de conhecimento mais aprofundado em torno dos mecanismos de manifestação da alma.


Mensagem de Emmanuel para seus dias difíceis

dias difíceis
CHICO XAVIER | Emmanuel
Nos dias difíceis, reflete nos outros dias difíceis que já se foram.
Depois de atravessados transes e lutas que supunhas insuperáveis, não soubeste explicar a ti mesmo de que modo os venceste e de que fontes hauriste as forças necessárias para te sustentares e refazeres, durante e depois das refregas sofridas.
Viste a doença no ente amado assumir gravidade estranha e sem que lograsses penetrar o fenômeno em todos os detalhes, surgiu a medicação ou a providência ideais que a arrebataram da morte.
Experimentaste a visitação do desânimo, à frente dos obstáculos que te gravaram a vida, mas sem que te desses conta do amparo recebido, largaste o desalento das trevas e regressaste à luz da esperança.
Crises do sentimento que se te afiguravam invencíveis, pelo teor de angústia com que te alcançaram o imo da alma, desapareceram como por encanto sem que conseguisses definir a intervenção libertadora que te restituiu à tranqüilidade.
Sofreste a ausência_de_seres_imensamente_queridos, chamados pela desencarnação, por tarefas inadiáveis, a outras faixas de experiência. No entanto, sem que dependesses qualquer esforço, outras almas abençoadas apareceram, passando a nutrir-te o coração com edificante apoio afetivo.
Tudo isso, entretanto, sucedeu porque persististe na fé, aguardando e confiando, trabalhando e servindo, sem te entregares à deserção ou à derrota, ofertando ensejo à Bondade de Deus para agir em teu benefício.
Nas dificuldades em andamento, considera as dificuldades que já venceste e compreenderás que Deus, cujo infinito amor te sustentou ontem, sustentará também hoje.
Para isso, porém, é imperioso permanecermos fiéis ao cumprimento de nossas obrigações, de vez que a paciência, no centro delas, é o dom de esperar por Deus, cooperando com Deus sem atrapalhar.

sábado, 20 de janeiro de 2018

Mensagem de André Luiz para trazer luz em sua vida

paisagem linda
CHICO XAVIER | André Luiz
Presença de Luz
Se puseres amor no tempo que Deus te reserva, nunca te sentirás sob o domínio do tédio ou do desânimo porque as tuas horas se converterão em prazer de servir.
Se colocares amor nas afeições que o Senhor te permite cultivar, nunca sofrerás ingratidão ou desengano porque transformarás o próprio espírito em vaso de abnegação e de entendimento, colhendo de ti mesmo a felicidade de fazer a felicidade dos entes queridos.
Se cultivares amor na execução do dever que a Divina Providência te atribui, nunca experimentarás cansaço ou desalento porque o trabalho se te fará fonte de alegria na alegria de ser útil.
Se aplicares amor nos recursos verbais que a sabedoria eterna te confere, nunca te complicarás em manifestações infelizes porque a tua palavra se transubstanciará em clarão e benção, naquilo em que te expresses.
Se espalhares amor num lugar em que as leis da vida te situam, nunca te observarás na condição de vítima do desequilíbrio porque a tua influência se tornará serenidade e esperança, garantindo a harmonia e a tranqüilidade onde estejas.
Ah! Se conservares o amor no coração, obra divina do universo, nunca te perderás na sombra, porque terás convertido a própria alma em presença de luz.

Atendimento fraterno hoje sábado 20/01/2018 - 17:00 as 19hs.

Resultado de imagem para atendimento fraterno
Hoje sábado o atendimento é;
estudo sistematizado das obras de André Luis.
Obra; Mensageiros da luz
depois passe de cura individual.

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

'Conhece a ti mesmo" uma proposta a reforma intima

Resultado de imagem para reforma intima
Na nossa proposta de levar uma palavra de consolo, de ensinamento para as nossas dificuldades do dia a dia, hoje vou falar de reforma intima.

Hoje nossa proposta e de quando chegar em casa tentarmos fazermos uma “Reforma intima” fácil não é, mas é preciso começar, se estamos aqui hoje refletindo sobre nós, sobre nossas falhas, nossos erros, e porque não sobre nossos acertos!?
Já estamos começando, e começar já é um grande passo, já diz muita coisa, para Jesus o começo é o primeiro passo, só não podemos é desistir.
Então vamos nos conhecer:

Nos estudos “Espiritas e na Filosofia” se ouve muito uma frase: “Conhece a ti mesmo”.
"Conhece a ti mesmo" essa frase fica no portal do Oraculo Delfos na Grécia e de Sócrates Segundo Platão, Sócrates esteve presente no Templo de Apolo em Delfos, onde o oráculo afirmou que ele era o homem mais sábio que existia.

 No entanto, a resposta de Sócrates foi aquela que é provavelmente a sua frase mais conhecida: "Só sei que nada sei".
Vamos aprender qual o significado da frase Só sei que nada sei.

Sócrates foi um grande defensor do autoconhecimento, e durante a sua vida dedicou muito tempo para tentar entender a sua própria natureza.
 Afirmou que nenhum indivíduo era capaz de praticar o mal conscientemente e propositadamente, mas que o mal era um resultado da ignorância e falta de autoconhecimento.

O que significa a frase “Conhece a ti mesmo”: "Conhece a ti mesmo" é um aforismo (Aforismo é um texto breve que enuncia uma regra, um pensamento, um princípio ou uma advertência. ).
Grego que revela a importância do autoconhecimento, sendo uma frase bastante conhecida no ramo Filosofia.

Não há certeza absoluta em relação a quem foi autor desta máxima, mas há vários autores que atribuem a autoria da frase ao sábio grego Tales de Mileto.
Apesar disso, existem teorias que afirmam que a frase foi dita por Sócrates, Heráclito ou Pitágoras.

O aforismo "Conhece a ti mesmo" está inscrito na entrada do templo de Delfos, construído em honra a Apolo, o Deus grego do sol, da beleza e da harmonia.
A frase completa é: "Conhece a ti mesmo e conhecerás os Deuses e o universo."
Esta máxima também é amplamente usada no âmbito de algumas religiões.
Como o espiritismo, que abordam a importância do autoconhecimento.
No decorrer dos séculos, esta frase foi usada por vários autores e pensadores, tendo por isso várias interpretações.

Explicação da frase "Conhece a ti mesmo"
Esta frase indica que o primeiro passo para o verdadeiro conhecimento é nos conhecermos a nós próprios. Se queremos conhecer o mundo à nossa volta, devemos em primeiro lugar conhecer quem nós somos.
O conhecimento e conhecer a nós próprios é um processo, uma busca que não tem fim e a cada dia podemos aprender mais.

O processo de autoconhecimento muda a forma como uma pessoa interage com o mundo e com as outras pessoas, abrindo a possibilidade para conhecer e aprender novas coisas.
Outra explicação e que é mais importante nós nos conhecermos, termos noção de quem nós somos, e não dar importância ao que as outras pessoas pensam sobre nós.

significado da frase “Conhece-te a ti mesmo” está na categoria: Filosofia.
Em minha opinião, reforma intima, significa ”empenhar-se na melhora de si mesmo”.
Significa “estudar nosso modo de pensar, falar e agir e descobrir como podemos nos melhorar”,

O que em nós não está legal?
O que agride o outro e a nós mesmos?
O que nos faz mal?
E, sobretudo, como podemos nos melhorar nesses pontos que identificamos?

Isso é reforma intima.
É o esforço da nossa própria vontade (livre arbítrio) reformando nosso caráter.
Nós mesmos nos fazendo melhores. Aliás, quem senão nós, tem o poder de nos modificar?
Um conceito poderoso e bem bacana, não é mesmo?
A reforma intima está muito alinhada com o “Conhece a ti mesmo”. Esta e a chave do progresso pessoal: o autoconhecimento aliado ao compromisso pessoal com nossa própria melhora.

" A vida começa todo dia" - Erico Verissimo.

E como faço minha reforma intima?
Renovando atitudes!
No evangelho se diz: A morte do homem velho e nasce em mim o homem novo.

Uma curiosidade; muita gente que começa no espiritismo não segue adiante justamente por conta da reforma intima.
E que dá muito trabalho.
Exige que o sujeito esteja disposto a encarar, com honestidade, as suas dificuldades e os seus problemas.
Exige que a pessoa tenha a humildade e a maturidade de reconhecer onde erra.
E isso é difícil!

O ego as vezes fala mais alto.
O sujeito não quer reconhecer que ele não é tudo isso que quer fazer crer.
A reforma intima exige atenção, disposição, coragem e humildade para reconhecer nossas falhas, nossos pontos fracos e, igualmente importante, agir sobre eles.
Nem todos nós estamos dispostos a isso.

Muita gente prefere pagar para ser perdoado ou para conquistar uma chamada “graça”.
É muito mais cômodo.
Não exige esforço.
Como se Deus fosse se impressionar com dinheiro ou com uma promessa, ou ainda com certo número de repetições de uma frase decorada.
E uma pena que muita gente ainda não esteja ainda compromissada com a sua melhora com a sua reforma intima.
Uma pena por vários motivos.

Pena porque esse é, na minha opinião, o único caminho para a paz na terra.
A paz interna leva a paz para a humanidade.
Quando cada um cuidar de si, de suas melhorias, de se corrigir e de ser uma pessoa melhor para os demais, pronto, tudo estará resolvido.
É uma pena também porque as recompensas emocionais para aquele que se dedica a sua reforma intima são enormes!

Quando começarmos a modificar comportamentos que nos fazem mal, que nos tiram o sossego, que nos afastam dos outros, do bem e da felicidade, o alivio e a sensação de liberdade são enormes!
A gente percebe que na verdade é dono do próprio nariz.
Que, querendo, consegue-se ser uma pessoa muito melhor.
E isso traz uma segurança, uma paz e uma felicidade fantástica.
Isso nos aproxima das pessoas e, mais importante, nos aproxima de nós mesmos. Ou melhor, nos aproxima de DEUS.

Obrigado por mais essa noite de aprendizado que vcs me proporcionaram.
Que assim seja.

Ana Catharina Pessoa.
Centro Espirita Perseverança no Bem.

Parnaíba – Pi.