#htmlcaption1 Deus, força e luz O evangelho ensinado e vivenciado ha 99 anos

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Agenda Espírita Brasil entrevista Antonio Cesar Perri, ex-Presidente da FEB

No dia 28 de janeiro de 2017 a Agenda Espírita Brasil (AEB) entrevistou o ex-Presidente da Federação Espírita Brasileira (FEB), Antonio Cesar Perri de Carvalho, por ocasião de sua visita ao Centro Espírita Francisco Cândido Xavier em São José do Rio Preto, interior de SP.
Sempre cordial e acolhedor, Perri respondeu as seguintes perguntas.

AEBDentre as atividades que realizou quando estava à frente da FEB, qual delas considera mais marcante para o Movimento Espírita e por quê?
Cesar Perri:Consideramos importante o estímulo e a dinamização das atividades federativas com apoio do Conselho Federativo Nacional da FEB. Além de campanhas e documentos de trabalho gerados, com a participação coletiva, pelo CFN, destacamos os 150 anos de O Evangelho Segundo o Espiritismo. Para assinalar a marcante efeméride foram providenciadas várias publicações relacionados com o Evangelho, incluindo a edição especial desta própria obra de Allan Kardec, em parceria com as Entidades Federativas Estaduais; a edição bilíngue da 1ª edição desta obra; e a realização do 4º Congresso Espírita Brasileiro, em homenagem à citada Obra Básica, em abril de 2014. Aliás, este Congresso teve várias marcas de ineditismo: pela primeira vez houve a descentralização e a realização simultânea do Congresso em quatro regiões do país: Campo Grande, Vitória, Manaus e João Pessoa, facilitando a presença e aumentando o número de participantes das regiões; o programa e indicação de expositores foram planejados ouvindo-se as Entidades Federativas Estaduais, e, houve oportunidade para expositores das regiões; o valor da taxa de inscrição foi devolvido aos participantes com livros espíritas da FEB; e mesmo assim o Congresso foi autossustentável. Nas diversas regiões do país onde comparecemos e ouvimos referências gratificantes sobre os quatro congressos simultâneos homenageando O Evangelho Segundo o Espiritismo.
AEBCom a experiência de ter presidido a FEB, como procura conduzir hoje as suas atividades nas Casas Espíritas? Quais são os principais trabalhos a que se dedica e por quê?
Cesar Perri:Além de ter exercido a presidência da FEB – entre momentos de interinidade e de efetivo -, durante três anos, somos originários da base do movimento espírita, desde a mocidade e o centro espírita, órgãos de unificação, USE-SP, e o Conselho Espírita Internacional. Nossa visão após nos desligarmos da FEB, sintetiza os 53 anos de ações espíritas em várias instâncias, e hoje entendemos que se torna muito importante o atendimento dos centros espíritas em geral, principalmente, os menores e mais simples, com a valorização da diversidade de situações. Recomendamos como prioritários o atendimento dos aspectos humanísticos, espirituais e fraternos relacionados com o acolhimento, consolo, esclarecimento e orientação, para que os centros espíritas melhor atendam às suas finalidades no contexto em que atuam. Ou seja, a concretização prática do Capítulo “O Cristo Consolador”, de O Evangelho Segundo o Espiritismo.
AEBQual é a sua percepção sobre o Movimento Espírita nas diversas regiões do Brasil? Há diferenças significativas ou não?
Cesar Perri:O Brasil tem dimensões continentais e representa o amálgama de muitas tradições e culturas, advindas de correntes migratórias de diversos Continentes. Portanto, há muitas diferenças sociais, econômicas e culturais. Mas a diversidade de realidades é razão de uma riqueza de valores que devem ser respeitados. Por isso, admitimos claramente que não deva existir padronização de propostas e de programas. Devem existir convergência e valorização das Obras Básicas de Allan Kardec, com estímulo à sua difusão e estudo. Porém, com adequações à diversidade de condições dos públicos-alvo dos distintos contextos de atuação.
AEBQual é a sua percepção sobre o Movimento Espírita no Brasil e no mundo? Poderia citar, se pertinente, as similaridades e diferenças?
Cesar PerriAs condições de desenvolvimento do Movimento Espírita no Brasil são muito peculiares ao contexto sócio-econômico e cultural do país. Há diferenças com relação aos países da América Latina em geral, dos países do Hemisfério Norte, da África, do Extremo Oriente e da Oceania. O respeito à diversidade e às realidades em geral, é uma questão básica e da mais alta importância para as propostas de intercâmbio e apoio entre os países. Devem ser evitadas as comparações em geral e qualquer ideia de padronização de práticas. O ponto comum entre todos deve ser a difusão das Obras Básicas de Allan Kardec nos vários idiomas. Tem havido muitos esforços pessoais; mas, desde o ano de 1992, o trabalho do Conselho Espírita Internacional inclusive na disponibilização de livros em vários idiomas, e, há quase 40 anos o trabalho em parceria da Editora Mensaje Fraternal e do IDE, para a difusão dos livros em espanhol.
AEBEm sua percepção, que ações permitiriam a Agenda Espírita Brasil gerar contribuições úteis ao Movimento Espírita nacional, e até em outros países, em face aos problemas atuais da humanidade?
Cesar Perri:Nossa sugestão é que os problemas da atualidade sejam tratados com simplicidade, objetividade, fundamentados em base kardequiana e, sempre com foco na educação e, sem dúvida, na prevenção de problemas e de enganos. Lembrando Paulo de Tarso: “Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm” (1 Cor., 10:23); “Examinai tudo, retende o bem”  (1 Tess., 5:21).
 Conselho Editorial da Agenda Espírita Brasil

0 comentários:

Postar um comentário