#htmlcaption1 Deus, força e luz O evangelho ensinado e vivenciado ha 99 anos

quarta-feira, 28 de março de 2018

Como saber se você está sofrendo Obsessão?

Definição de Obsessão: é a ação prejudicial, insistente, dominadora, de um Espírito sobre outro. Em alguns casos, quando a ação é intensa e continuada, pode vir a causar reflexos prejudiciais no organismo do obsidiado.
Por que acontece?
– Por débito de um Espírito para com outro, originado nesta ou em outra vida;
– Pela afinidade que atrai um Espírito para outro. Nossas imperfeições atraem para junto de nós Espíritos com idênticas imperfeições, vícios e falhas morais, tais como: alcoolismo, maledicência, ambição e etc.
– Pela falta de ação no Bem, pois devemos fazer o Bem no limite de nossas forças, e que respondemos por todo o mal que resultar de não termos praticado o Bem. Incluímos aqui o não exercício da faculdade mediúnica, quando a possuímos.
Quanto ao seu agente:
– De desencarnado sobre encarnado: é a que mais costumamos notar;
– De encarnado obsidiando desencarnado;
– De desencarnado sobre desencarnado.
Como reconhecer quando alguém está obsediado:
– A pessoa demonstra alterações no campo das ideias e no comportamento, tanto físico como emocional;
– Quem tem conhecimento doutrinário espírita e um pouco de experiência no atendimento a obsidiados, reconhece os sinais dessa alteração.
Quando a obsessão se acentua, os sinais de alteração começam a ficar evidentes, tais como (Excetuando-se causas orgânicas, psicológicas, neurológicas):
– olhar fixo ou fugidio, sem encarar a ninguém;
– tiques e cacoetes nervosos;
– desalinho, desleixo ou excentricidade na aparência pessoal;
– agitação, inquietude, intranquilidade;
– medo e desconfiança injustificados;
– apatia, sonolência, mente dispersiva;
– ideias fixas;
– excessos no falar, no rir; mutismo ou tristeza;
– agressividade gratuita, difícil de conter;
– ataques que levam ao desmaio, rigidez, inconsciência, contorções etc;
– pranto incontrolável e sem motivo;
– orgulho, vaidade, ambição ou sexualidade exacerbados.
A cura da obsessão se dá pela ação:
– Do encarnado: que, sem se abater, suporta com paciência o assédio espiritual e, enquanto isso, toma atitudes salutares para ir se renovando moralmente e se exercitando na prática do Bem;
– Do desencarnado: que desanima por não obter os efeitos desejados ou se sente motivado a se modificar para melhor;
– De terceiros: que ofereçam ajuda competente, tanto ao obsessor quanto ao obsidiado com esclarecimentos sobre o porquê de seus sofrimentos e como se conduzir para se libertar e continuar a progredir.
Fernando Rossit
Recomendamos consultar a Bibliografia de Apoio:
[1] KARDEC, ALLAN. O Livro dos Médiuns;
[2] Estudo sobre Mediunidade, Therezinha de Oliveira.

0 comentários:

Postar um comentário