#htmlcaption1 Deus, força e luz O evangelho ensinado e vivenciado ha 99 anos

terça-feira, 3 de abril de 2018

Mansos, equilibrados e felizes

Resultado de imagem para osho





Um apóstolo indiano, que pregou a paz e o amor, chamado Osho, embora fosse conhecido como sendo um tanto radical, nos deixou algumas lições que se alinham com o Espiritismo. Vejamos esta reflexão que ele nos deixou:
Se um homem estiver atravessando um rio e um barco vazio colidir com a sua própria embarcação, mesmo que ele seja um homem mal-humorado não vai ficar muito irritado. Mas se vir um homem do outro barco, ele vai gritar com ele para que reme direito. Se o seu grito não for ouvido, ele vai gritar de novo, e mais uma vez começará a xingar. Tudo porque há alguém no barco.
Somos ainda reativos e impulsivos uns com os outros. Mas podemos educar-nos para ter a mansuetude de Jesus.
Se estivermos no trânsito e alguém comete uma infração que quase causa um acidente conosco, esvaziemos o outro carro, sejamos mansos e sigamos em frente. A energia da raiva envenena e de nada adianta.
Se estivermos no facebook e surgirem amigos postando pensamentos contrários aos nossos, lembremos que todos nós somos diferentes e deixemos que o “barco” dele passe, sem querermos convencê-lo de nossos pontos de vistas, ou ofendê-los.
Se, estamos no centro espírita e alguém nos ofende, ou irrita pela simples presença, foquemos no trabalho útil e agradeçamos, no íntimo, a oportunidade que surgiu de exercer a tolerância e a humildade digna, ultrapassemos o ego imaturo. Lembremos que somos cercados de testemunhas invisíveis que sabem ler os nossos pensamentos, logo, o melhor é vigiar as nossas reações impulsivas, associando-nos à corrente do bem, de corpo e alma.
Se os políticos e figuras públicas estão nos irritando e indignando, que oremos por eles e façamos o esforço de, nas eleições votar, nos que representem os nossos anseios e façamos a tentativa de sermos o que desejamos que eles fossem. Mas ofender e ridicularizar o outro, é uma infantilidade espiritual que nos associa às energias deletérias. Então, tratemos o corrupto com educação e o respeito a um ser humano imperfeito que reencarnou na Terra, assim como nós, mas com a firmeza de reação correta e justa.
Se o seu filho teve um resultado ruim na prova, calma, não grite, não seja agressivo, converse para achar a solução, mostre que todos nós recebemos na vida o que plantamos. Seja fraterno, mas não permissivo, faça-o estudar, seja firme.
Se você novamente falou mal do outro, ou queixou-se da vida até cansar o outro Cristão, mas deu-se conta disso, perdoe-se, mas vá e não peque mais. Carregar culpa no coração é um lapso de consciência.
Se você é obrigado a trabalhar no que não gosta porque precisa do dinheiro, foque no trabalho e dispa-se da emoção de rejeição, faça o melhor que puder, isso é amor. A lei do retorno não falha, logo tudo passará.
Se você precisa cozinhar todos os dias para a família, foque no trabalho e coloque amor. Joana de Angelis, na encarnação em que era Joana Inés, era uma poetiza e dramaturga Mexicana. Numa oportunidade foi proibida de escrever e teve de trabalhar na cozinha, onde se resignou, colocando todo o seu amor, e por fim destacando-se como cozinheira.
Qualquer sentimento ruim pode ser dominado pelo nosso esforço de ser manso, sem escândalos e reações exageradas. Tem gente que faz um drama da dor no joelho, outros a gente nem sabe que está com dor. Claro que não estamos dizendo para não prestarmos a atenção nos avisos do corpo, mas não precisamos perder o equilíbrio e a lucidez que nos levam sempre à solução do problema. Minha mãe teve nove filhos de parto normal e na hora dos partos ninguém da outra sala sabia, pois ela sempre controlou suas emoções, apesar da dor, numa época em que as mulheres não recebiam anestesia.
Divaldo Franco em sua obra Sexo e Consciência, organizada por Luiz Fernando Lopes, narra suas experiências de auxílio às pessoas que lhe procuravam e é um exemplo de como se deve agir perante os casos escabrosos que lhe vinham confessar, pedindo sua ajuda. Ele não reagia condenando a pessoa, mas, equilibrada e objetivamente, apontava as soluções, sempre dentro da lógica Evangélica que prega o esforço na auto melhora. Muitos casos eram entre os próprios trabalhadores espíritas, os quais Divaldo tratou com discrição, muito amor e respeito.
Jesus nos ensinou a ser mansos, pois o fardo é mais leve. Ele usou Osho para nos passar a linda lição do barco vazio, reforçando o que já nos diz em Seu Evangelho. Existem emissários Dele em todos os cantos do planeta, em todas as religiões, que nos mostraram e ainda mostram que a pessoa mansa de coração, tem mais chance de pensar e resolver os problemas com mais lucidez, tornando-se uma pessoa mais feliz e otimista.
Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a Terra. (Mt, 5:4)
Bem-aventurados os pacíficos, porque serão chamados filhos de Deus (Mt, 5:9)
Recados do Mestre Jesus.
Maria Lúcia Garbini Gonçalves

0 comentários:

Postar um comentário