#htmlcaption1 Deus, força e luz O evangelho ensinado e vivenciado ha 99 anos

domingo, 27 de maio de 2018

Instituto de Psicologia Positiva do MS fala sobre a ciência da felicidade

Estudos científicos comprovam que é possível desenvolvermos uma vida mais plena e feliz. Felicidade agora é ciência!

Márcia Dreon Cappellari fundou, há 1 ano, o IPPMS (Instituto de Psicologia Positiva do Mato Grosso do Sul)Márcia Dreon Cappellari fundou, há 1 ano, o IPPMS (Instituto de Psicologia Positiva do Mato Grosso d
No cotidiano, um turbilhão de sentimentos faz despertar emoções negativas, afastando muitas pessoas das sensações otimistas e da criatividade que está dentro de cada um. Traçar estratégias e potencializar o lado positivo do ser humano é essencial na busca pela felicidade plena e é nesse ponto que a Psicologia Positiva atua.
Diante deste conhecimento a Psicóloga Márcia Dreon Cappellari, fundadora e diretora do IPPMS – Instituto de Psicologia Positiva do Mato Grosso do Sul, sempre acreditou que todos as pessoas nascem para serem felizes, mas para que isso aconteça no caminho da vida precisamos potencializar o que temos de melhor, como nossas forças e virtudes humanas.
Nossos trabalhos, no Instituto propõem o estudo do que “da certo”, ou seja, das características humanas, sociais e institucionais que produzem bem-estar físico e psicológico.
Com o conhecimento cientifico da Psicologia Positiva buscamos, então, conhecer, elaborar, efetuar e avaliar meios que possibilitem o desenvolvimento e o funcionamento positivo dos indivíduos e das instituições.
A instituição parte da certeza de que "são as pessoas felizes que têm sucesso, e não as pessoas de sucesso que são felizes".
A Psicologia Positiva não é apenas o ato de pensar positivo, é uma ciência, esclarece Márcia. “É importante compreender que é um trabalho minucioso. Na psicologia tradicional, o foco é a cura do problema. Na positiva, nós saímos da linha de neutralidade para uma vida mais plena, feliz e cheia de realizações. Mas para isso, é preciso trabalhar todas as nossas emoções, além dos problemas patológicos”, explica.
Num mundo em que doenças como a depressão, transtornos e estados de ansiedade crescem a cada dia, as pessoas parecem estar confusas sobre onde encontrar a felicidade. Foi a partir da ideia de ajudar elas a atingirem seu potencial máximo que surgiu a Psicologia Positiva, em 1998, com Martin Seligman , que naquela época era o presidente da (APA) Associação Americana de Psicologia. Neste contexto emana da concepção da Psicologia Positiva a intensão de mudar o foco da psicologia da preocupação única de reparar as piores coisas da vida para a construção de qualidades positivas, podendo ser compreendida como um estudo cientifico das experiências e aspectos positivos do ser humano, suas potencialidades e motivações, e das condições que contribuem para o aumento da felicidade e bem-estar humano.
“Esse movimento científico veio de encontro com um momento muito atual, onde previu-se que a depressão e a ansiedade seriam constatadas em grande parte das pessoas. “A partir da revolução da informação tecnológica, a sociedade tem se tornado cada vez mais complexa e interdependente, pesquisadores são enfáticos ao afirmar que o cultivo das emoções positivas dependeria a própria sobrevivência humana”,explica a psicóloga.
Ferramentas - Para atingir essas metas, há o atendimento clínico, que parte dos referenciais teóricos da Terapia Cognitivo Comportamental e da Psicologia Positiva para oferecer aos pacientes, além do alívio da dor, condições para a conquista de uma vida mais feliz.
Outras ferramentas são o coaching Positivo ou Vocacional. No Positivo, o trabalho individual é feito com foco nas qualidades humanas, forças pessoais e comportamentos funcionais.
Já no Coaching Vocacional a ideia é auxiliar a pessoa no processo da escolha profissional. Com motivação, sensibilidade e orientação, ela compreende que a distância entre o sonho e a conquista é a atitude. O trabalho é feito para que todos se tornem protagonistas de seus projetos de vida e adotem uma atitude proativa e responsável em seus objetivos.
Pensando nisso, o Instituto também buscou levar a Psicologia Positiva para dentro de escolas, universidades e empresas, com projetos personalizados que preparam as equipes, jovens, crianças e adultos a encontrarem a melhor versão de si mesmos, e consigam lidar com suas emoções, desenvolvendo inteligência emocional e capacidade para lidar com as adversidades da vida. “Comprovadamente, esses estudos melhoram, por exemplo, a competência social, felicidade, aprendizagem, engajamento e satisfação. As pessoas se sentem mais felizes, trabalham melhor, administram seus projetos e atingem ao sucesso”.
É importante compreender que dentro da Psicologia Positiva as emoções negativas não são ignoradas e sim compreendidas. Ou seja, busco como eu posso extrair o melhor disso e a gente consegue mudar a forma de ver a situação. A felicidade não se concretiza apenas com a cura do problema, as pessoas precisam saber que elas podem muito mais na vida e é a partir disso que trabalhamos”.
Cursos do IPPMS – No instituto, além do atendimento, há inúmeros cursos, workshops e projetos realizados com compromisso, responsabilidade e conhecimento científico que hoje transformam pessoas pelo mundo.
Entre eles, no próximo dia 28 de abril, haverá o workshop com tema “Mulheres fortes, podem mais!”. Com objetivo de abordar temas de auto liderança e aspectos do universo feminino no cotidiano empreendedor.
No dia 5 de maio, Marcia irá ministrar um workshop de Introdução à Psicologia Positiva, abordando temas sobre conhecimento, cenários, aspectos e aplicação da metodologia na vida do ser humano.
Quem estiver interessado nos cursos, projetos e atendimentos do Instituto de Psicologia Positiva pode entrar em contato pelos telefones (67) 3025 2561 e 99266-0262 ou pelo email contato@ippms.com.br.

0 comentários:

Postar um comentário