#htmlcaption1 Deus, força e luz O evangelho ensinado e vivenciado ha 99 anos

segunda-feira, 2 de julho de 2018

Nosso tempo para Deus!

Conhecemos a importância de dar a César o que é de César, ou seja, dedicar nossa atenção e respeito às experiências que vivenciamos na materialidade, quando o homem consciente e responsável se ajusta às suas obrigações do dia a dia, mesmo convivendo com preocupações, exigências, expectativas e ilusões diversas que muito contribuem para o seu afastamento da harmonia e da paz nas experiências mundanas, e mais ainda da sua natureza espiritual.
Envolvido por um turbilhão de acontecimentos, normalmente de caráter espinhoso, quase sempre escorrega em direção ao abismo provocado pela tristeza e pelo desencanto da realidade dura que as experiências de suas vidas lhes impõem, principalmente quando não desfruta dos salutares benefícios proporcionados pela fé.
Isso porque, raros são os homens que se preocupam em lembrar a sua natureza Divina e dedicar alguns minutos das 24 horas do dia para uma breve conversa com seu Pai e criador, esquecidos de que a riqueza, o poder, as honrarias, sejam quais forem, procedem justamente de Deus, como simples empréstimos dos quais teremos que prestar contas do bom ou mau uso que deles fizermos.
“Todos os homens vivem na Obra de Deus, valendo-se dela para alcançarem, um dia, a grandeza divina. Usufrutuários de patrimônios que pertencem ao Pai, encontram-se no campo das oportunidades presentes, negociando com os valores do Senhor.
Em razão desta verdade, meu amigo, vê o que fazes e não te esqueças de subordinar teus desejos a Deus, nos negócios que por algum tempo te forem confiados no mundo”.  (1)
Quando na experiência reencarnatória, é justo a observar o respeito às Leis que regulam as relações humanas, o pagamento dos tributos, o suor do trabalho em busca da sobrevivência digna etc., disso todos sabemos. Mas preciso se faz entender também que podemos viver na Terra sem ser da Terra, conforme nos asseverou Jesus, pois, ninguém está impedido de construir seus alicerces espirituais no desenvolvimento da fé e da confiança em Deus para fruir-lhe a sua infinita bondade.
Urge iniciarmos a nossa obra individual de autolibertação do homem velho equivocado e dominador do qual temos sido verdadeiros escravos, seguindo-o cegamente há milênios, e investirmos no desenvolvimento das virtudes espirituais de que somos portadores, seguindo as lições e exemplos de Jesus para uma perfeita sintonia com as sublimes Leis Naturais, que nos propiciarão ganhos espirituais incalculáveis.
Para tanto o Evangelho está repleto de lições daquele que é o caminho, a verdade e a vida, modelo e guia enviado por Deus para nossa libertação dos atavismos seculares que nos prendem ao materialismo insano. Necessário, comecemos concedendo alguns instantes de meditação e recolhimento para que Deus possa fazer parte de nossa vida, cada vez mais até o dia em que nos tornemos verdadeiros instrumentos para sua utilização.
“Somente Jesus oferece estrada invariável para a Ressurreição Divina.
Quem se desenvolve, portanto, com o exemplo e com a palavra do Mestre, trabalhando por revelar bondade e luz, em si mesmo, desde as lutas e ensinamentos do mundo, pode ser considerado cidadão celeste”. (2)
Nós espíritas muito mais até que outros cristãos, detentores de tantas informações e esclarecimentos, nos utilizemos desse manancial para agir, distribuindo algo de nós mesmos em nome da caridade, e do amor, em generosidade, compreensão, cooperação, e bom ânimo distribuindo em volta dos nossos passos, a alegria e a esperança em dias melhores para todos no porvir.
Que possamos dar a César o que a ele pertence, mas não negligenciemos jamais com as obrigações que nos elevam para frente e para o alto, porque, somente assim, nos credenciaremos ao crescimento moral e espiritual em busca das Celestes Moradias.
Deus: “É soberanamente justo e bom. A sabedoria providencial das leis divinas se revela, assim nas mais pequeninas coisas, como nas maiores, e essa sabedoria não permite se duvide nem da justiça nem da bondade de Deus”. (3)
Dediquemos a Deus, alguns minutos de contato com Ele através das orações, mas estejamos com Ele em nosso dia a dia nos comportando com respeito e bondade, amando a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos, trabalhando no bem em favor da comunidade, que nos possibilita evoluir a caminho da felicidade e da pureza que o Senhor nos reserva como seus filhos amados.
Francisco Rebouças
Referências:(1) Xavier, Francisco Cândido, pelo espírito Emmanuel. Livro: Vinha de Luz, Cap. 2.
(2) Xavier, Francisco Cândido, pelo espírito Neio Lúcio. Livro: Alvorada Cristã, Cap. 1.
(3) Kardec, Allan. O Livro dos Espíritos, FEB 76ª edição.
Nota do editor:
imagem ilustrativa e em destaque disponível em <http://trinities.org/blog/did-jesus-have-faith-in-god-part-5/>. Acesso em: 28JUN2018.


0 comentários:

Postar um comentário