#htmlcaption1 Deus, força e luz O evangelho ensinado e vivenciado ha 99 anos

quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

Natal, motivo de mudanças!

“As palavras que eu vos tenho dito são espírito e vida.” (João, 6:13)
Na alegria contagiante dessa época de Natal é importante que acalentemos nossa fé em Jesus sem esquecermos que também ELE deposita sua fé em cada um nós. Isto porque cada Espírito representa um mundo onde o Cristo deve florescer.
Quando estivermos dispostos a manter nossos pensamentos mais simples e mais puros nas felizes notícias trazidas pela Boa Nova, certamente, seremos contagiados por sua claridade sublime, oriunda das Leis Superiores que nos presidem aos destinos e nos ensinam a prática da caridade e do amor ao próximo, extinguindo a incompreensão e o temor.
Cristãos Espíritas, que dizemos ser, somos sabedores de que esperar a reforma do mundo sem proceder, primeiramente, a do homem é uma insensatez inadmissível. Impossível existir povos cristãos sem a necessária edificação da alma cristã.
“Onde estiver Jesus, alma querida e boa,
Ilusão, erros, falhas apareçam embora,
Ainda mesmo que o mal em torno desarvora,
Esclarece, ilumina, ampara, aperfeiçoa.
Onde estiver Jesus, nada se diz à toa,
O engano pede luz onde a verdade mora,
A caridade reina, a esperança, hora a hora,
Alteia-se mais bela; o trabalho abençoa.
Onde estiver Jesus, humilhado ou sozinho,
Nas desfigurações ou nos aleives do caminho,
Inflama-te de amor – sol ardente e fecundo!…
Onde estiver Jesus… Eis que Jesus te espera
A bondade, o perdão, a decisão, a paz, a fé sincera.
Para glória da vida e para a redenção do mundo.” (1)
Dessa forma, o Natal do Senhor reveste-se de profunda importância para cada um de nós em particular, pois temos conosco um grandioso tesouro de bênçãos divinas e um imenso campo de sentimentos por educar, ignorância por corrigir e outros tantos hábitos infelizes por reformar, primeiramente, em nós mesmos e posteriormente em volta dos nossos passos.
Jesus trouxe consigo a mensagem da verdadeira fraternidade e, revelando-a, manteve-se fiel aos desígnios do seu Pai que o enviou desde o berço de palha até o momento de sua morte na Cruz da ignorância, quando mostrou toda sua natureza Superior solicitando ao Pai que nos perdoasse.
Jesus, o Missionário Maior da Redenção Humana, foi e será sempre o maior servidor dos homens de todos os tempos e civilizações da Terra, tornando-se por essa razão o Mestre e Guia a quem devemos seguir.
Assim, resta-nos exercitar em nosso dia a dia as suas ações e seus exemplos recordando que em todas as ocasiões nos recomendou que nos amemos uns aos outros como Ele nos amou, porque a Boa Nova significa Boa Vontade de crescer amar e servir à Deus, cada vez mais e melhor.
Ofertemos ao semelhante um olhar de simpatia e comecemos a viver, realmente, sob a inspiração do Evangelho de Jesus, iniciando uma nova forma de desfrutar da vida, em busca da harmonia e da paz que ainda não encontramos.
Urge compreender em definitivo, que o Natal não pode mais ser apenas uma promessa de fraternidade para ser vivenciada apenas nessa época do ano, mas, acima de tudo, é a receita recomendada pelo Cristo que nos convence a servir sempre, em vez de esperar ser servido, compreender sem esperar compreensão, fazendo a parte que nos está confiada pela Soberana Sabedoria do Universo, contribuindo para o progresso individual e coletivo da sociedade.
Que busquemos seguir Jesus, nosso Mestre e Guia, renovando desde já a nossa atitude pessoal com seus ensinamentos, porque ninguém vai ao Pai senão por ELE.
Francisco Rebouças
Referências Bibliográficas:
(1) XAVIER, FRANCISCO CÂNDIDO. Espírito Maria Dolores. Antologia da Espiritualidade. Capítulo “Onde Estiver Jesus”.

0 comentários:

Postar um comentário